Jorge quer Fla atento ao Vasco para matar duelo no primeiro jogo: 'É guerra'

Rubro-Negro enfrenta o Cruzmaltino nesta quarta no Maracanã

Por O Dia

Rio - Jorge carrega na ousadia, tanto em campo quanto nas palavras. Com apenas, 19 anos, ele dispensa o discurso insosso do futebol e afirma que o Vasco está engasgado na garganta do Flamengo como espinha de peixe. No caso, bacalhau. O lateral-esquerdo revela que o grupo até hoje não engoliu as provocações institucionais que a diretoria do time de São Januário ofereceu por redes sociais, após a indigesta eliminação no Campeonato Carioca. Está colocada a pimenta no caldeirão do primeiro dos dois clássicos pela semifinal da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, às 22h, no Maracanã.

Jorge quer vitória e vaga sobre o VascoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

"Vamos entrar bem mais mordidos. Sabemos que quando eles ganham, ouvimos besteiras. O Flamengo não precisa ficar fazendo gracinha em rede social. A gente entra em campo e joga. Vamos entrar como se fosse para uma guerra", disse Jorge, que, embora nunca tenha jogado contra o Vasco pelos profissionais, também ainda não se livrou do sabor amargo pela derrota para o rival no primeiro turno do Brasileiro.

"Ficou um gosto ruim. Depois do jogo (em Cuiabá), voltamos no mesmo avião, com os caras rindo, debochando. Sabemos da rivalidade e vamos entrar com tudo para cima deles, como se fosse uma final."

Rubro-negro declarado, Jorge garante ter aprendido desde as divisões de base que vencer o Vasco é obrigação. Se não existe receita certa, o lateral ressalta que o Flamengo pode usar a crise do rival, lanterna no Brasileiro e de técnico novo, como ingrediente para eliminar o Vasco.

"Dá, com certeza (para tirar proveito disso). Eles vêm com a cabeça fraca. Vamos entrar com tudo. São dois jogos, mas vamos matar no primeiro", garantiu Jorge, sem medo de queimar a língua.