Olivinha se destaca em 'jogo especial' e vê 'motivação a mais' contra o Bauru

Ala-pivô e Flamengo tentam 'dar o troco' na decisão do NBB

Por O Dia

Rio - Olivinha é alma do Flamengo. É como se fosse a torcida em quadra, esbanjando raça em cada lance, cada rebote e cesta. O ala-pivô foi o protagonista da vitória sobre o Mogi das Cruzes, terça-feira, e da consequente classificação para a final do NBB. Olivinha pulsou na mesma batida dos torcedores, numa sinergia que contagiou o Tijuca.

Olivinha comanda a festa da torcida após a classificação do Flamengo para a final do NBBLuiz Pires / LNB / Divulgação

"Foi um jogo muito especial. Era um jogo 5. Já tínhamos perdido o último jogo em casa e não poderíamos decepcionar esta torcida que veio nos apoiar e fez uma grande festa. Lutamos muito em quadra e fizemos um jogo muito bom. Sabíamos que seria um jogo complicado, como foi, mas deu tudo certo e conseguimos sair com a vitória. Agora é colocar a cabeça em Bauru e buscar esta quarto título consecutivo", analisou Olivinha, cestinha do jogo com 22 pontos.

O Flamengo e Olivinha vão reencontrar um rival conhecido e responsável por uma traumática derrota na temporada. Na semifinal da Liga das Américas, o Rubro-Negro abriu 17 pontos de vantagem no último quarto, mas levou a virada. Agora serve como combustível para a decisão do NBB.

"Foi uma derrota que doeu muito. Ficamos até um pouco envergonhados pela forma como foi, mas é uma coisa que acontece, infelizmente. A gente não consegue ganhar todas as partidas, faz parte. Vamos usar isso como motivação para esta série", avisou Olivinha.

Cabeça no Bauru

O Flamengo alcançou a quarta final consecutiva no NBB. Um feito e tanto para um grupo que não se cansa de ser campeão. O tricampeonato está devidamente eternizado. O momento é só de pensar no Bauru e na possibilidade de faturar mais um título.

José Neto tenta levar o Flamengo ao quarto título seguido do NBBLuiz Pires / LNB / Divulgação

"Não penso muito nas outras finais, já ficaram para a história. É uma bonita história que este grupo de trabalho está fazendo, mas não entramos na competição apenas para chegar à final. Nós jogamos de uma maneira digna, de uma equipe que pode brigar pelo título e é isso que vamos buscar", afirmou o técnico José Neto, já focado no Bauru:

"Agora é estudar Bauru muito bem. É um time muito personalizado, fez uma série semifinal incrível contra o Brasília e mostrou seu poderio. Temos de estudar muito bem para brigar pelo título."