Caetano promete briga por título, e aponta volta à Libertadores como obrigação

Dirigente rubro-negro creditou queda na Libertadores a falhas do clube

Por O Dia

Rio - Ao perder para o San Lorenzo por 3 a 2, a trajetória do Flamengo na Libertadores deste ano se encerrou, causando frustração e revolta em jogadores e torcida. Nesta sexta-feira, o diretor executivo Rodrigo Caetano afirmou compartilhar do sentimento e deu uma visão geral sobre o planejamento do clube.

Rodrigo Caetano deu voz à frustração do FlamengoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

Em relação à eliminação, Caetano afirma que o clube sofreu um duro golpe e usou o sentimento de tristeza para deixar claro que não houve qualquer tipo de apatia sobre o elenco rubro-negro. No entanto, o dirigente afirmou que a responsabilidade é puramente do Flamengo.

"Foi um golpe duro demais, porque nosso planejamento vem desde o ano passado. Não creditamos à combinação, mas sim à nossa incapacidade de não fazer pontos fora de casa. Tinha a esperança de se chegar longe. Cabe a nós lambermos nossas feridas. De todas as seis partidas na Libertadores, posso dizer que o Fla fez um segundo turno aquém das suas expectativas. Isso é fato. Mas isso [falta de vontade] jamais. Eram jogadores chorando, todos nós juntos tentando recuperar os cacos. Que fique clara essa dor."

Questionado sobre a possibilidade de a torcida se afastar do time, Rodrigo Caetano não demonstrou muita preocupação, reafirmando sua confiança de que o apoio seguirá, mesmo após a queda na Libertadores.

"Sentimento do torcedor é o nosso. Essa frustração, essa indignação. O torcedor virá, nunca deixou de estar ao nosso lado. Não houve qualquer tipo de manifestação que a equipe não honrou a camisa. Os torcedores estão magoados, como todos nós. A frustração é muito grande, ela é enorme. Entendíamos que tínhamos totais condições de seguir adiante. Se a frustração é grande, é porque a expectativa era grande", declarou o dirigente.

Além disso, visando o restante da temporada, o diretor fez questão de ressaltar que a melhor forma de esquecer a eliminação é compensando em outros torneios. No entanto, Caetano preferiu afastar a "obrigação" de vencer o Brasileirão.

"Vamos tentar de todas as formas o título do Brasileiro ou da Copa do Brasil. A obrigação do Flamengo é voltar à Libertadores. Nosso entendimento é que a presença constante no torneio mais importante da América permitirá que a gente volte a conquistá-la", afirmou.

Neste sábado, o Rubro-Negro dá seu segundo passo na caminhada pelo Campeonato Brasileiro, ao enfrentar o Atlético-GO, no Serra Dourada.