Réver fala sobre 'pressão' de filhos por gols: 'acham que o pai virou atacante'

Rubro-negro se tornou o maior zagueiro-artilheiro da história do Brasileirão, ao lado de Junior Baiano, com 29 gols marcados

Por O Dia

Rio - Com o gol marcado contra o Bahia, na última rodada do Brasileirão, o zagueiro Réver atingiu uma marca importante em sua carreira, se tornando o maior goleador de sua posição na história da competição, ao lado de Junior Baiano. A boa fase chega a gerar pedidos dos filhos por mais gols, segundo o jogador.

Réver atingiu marca históricaGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

Alícia e Réver Junior se empolgaram com os oito tentos anotados pelo zagueiro no ano e fazem pressão para ver mais, o que gerou até mesmo uma brincadeira por parte de Réver.

"A pressão estava em casa, todo mundo está querendo gol em casa. Estão achando que o pai virou atacante", disse o defensor, em participação no SporTV, ao lado dos filhos.

O jogador comemorou a boa fase vivida no Rubro-Negro e relembrou momentos mais complicados de sua carreira, onde ficou afastado dos gramados por um longo período, por conta de uma lesão no tornozelo.

"O ano de 2014 foi muito conturbado para mim, para minha carreira, tive uma lesão muito séria no tornozelo. Eu estava cotado até para ir à Copa. A lesão no tornozelo me deixou muito tempo parado. Essa lesão me atrapalhou muito, fiquei parado por praticamente dois anos. Mas fico feliz de voltar a ter boas atuações, fazer o que eu mais gosto, que é jogar futebol. Estou muito feliz com o meu momento e com o momento dos meus companheiros."

Capitão do Flamengo, Réver volta a campo neste domingo, para enfrentar o São Paulo, às 17h, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Flamengo tenta garantir vaga na Libertadores e ocupa a 6ª posição na tabela, com 46 pontos.