Casal 20: Recordar é viver para sempre

Washington e Assis entram para a eternidade com dois bustos e lançamento de livro e medalhas

Por O Dia

Rio - Uma dupla carismática e talentosa, que balançou a rede 179 vezes, conquistou nove títulos e entrou para a história do Fluminense. Assis e Washington nasceram um para o outro. Inseparável dentro e fora de campo, o famoso Casal 20 tricolor construiu uma relação de amor com a torcida e fez da fidelidade ao futebol bem jogado sua marca registrada. Juntos, eles ainda viveram breve lua de mel com a Amarelinha e puderam sentir o prazer de defender a seleção brasileira.

Washington e Assis morreram em 2014Divulgação

Os detalhes desta trajetória de sucesso está eternizada no livro ‘Washington & Assis - Recordar é viver’, de Heitor D’Alin-court,Dhaniel Cohen e Carlos Santoro, que será lançado hoje, às 19h, nas Laranjeiras. Haverá ainda a apresentação de medalhas e a inauguração de dois bustos em homenagem aos ídolos eternos, que morreram em 2014, num intervalo de seis semanas (entre 25 de maio e 6 de julho).

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

“Eles são figuras únicas na história do Fluminense. Não podemos separar os dois e o livro é uma forma de eterniza-los”, frisa Heitor. “A participação dos torcedores no projeto foi sensacional”, diz Dhaniel, acrescentando que o livro, as medalhas e os bustos foram viabilizados por meio de crowdfunding — 1.400 tricolores doaram entre R$ 20 e R$ 120 ao projeto, cujo objetivo era conseguir R$ 150 mil, mas arrecadou R$ 197.572.

Com mais de 600 imagens, o livro tem fotos inéditas publicadas e aborda a trajetória da dupla que chegou às Laranjeiras em 1983, após brilhar no Atlético-PR, e deu inúmeras provas de amor ao Tricolor — unida na alegria da vitória e na tristeza da derrota, sempre fiel ao clube retumbante de glórias e vitórias mil.