Em desvantagem numérica, Fluminense não resiste ao Inter, perde e sai do G-4

Tricolor amarga a segunda derrota seguida no Brasileirão

Por O Dia

Rio Grande do Sul - Não deu para segurar a pressão. Com um jogador a menos - Marcos Junior foi expulso no início do segundo tempo -, o Fluminense não resistiu ao Internacional, nesta quarta-feira, no Beira-Rio: 1 a 0. Ex-Botafogo, Vitinho foi o carrasco tricolor. Com a derrota, a segunda seguida no Brasileiro, o Flu sai do G-4 e agora está na quinta colocação, com 30 pontos.

Ronaldinho teve atuação discreta e Flu perdeu para o InternacionalDivulgação

O Fluminense pouco produziu. No segundo tempo, só tentou se defender, ainda mais depois da expulsão de Marcos Junior - Enderson Moreira recuou o time. Diego Cavalieri quase foi o herói. Ele garantia o empate, mas não evitou o lance de Vitinho. O Internacional partiu para o abafa e foi premiado com a vitória, que diminui a crise após a goleada imposta pelo Grêmio na última rodada. O Colorado pula para 24 pontos e está na décima colocação.

O Tricolor volta a campo neste domingo, às 16h, e recebe o Figueirense, no Maracanã. O Internacional joga no mesmo dia e horário. O rival será o Cruzeiro, no Mineirão.

O jogo

Opção de Enderson Moreira na lateral esquerda, Gustavo Scarpa apareceu bem no ataque. Ele foi lançado e cruzou para área. Juan surgiu para cortar. Wellington Paulista estava pronto para marcar. Depois, o zagueiro bloqueou chute de Cícero. O Internacional encontrava dificuldade para criar. O time colorado se soltou a partir dos 25 minutos. Wellington apareceu na área, dominou com dificuldade e chutou para fora.

Depois foi a vez de Nilton assustar. Ele chutou de fora da área. Cavalieri rebateu. O Fluminense tentou responder com Ronaldinho. Ele cobrou falta da entrada da área, mas mandou para fora. Com pouca emoção, o zero a zero refletiu com perfeição o primeiro tempo.

A etapa final começou agitada. Alex surgiu livre na área, mas cabeceou para fora. Marcos Junior deixou o Fluminense na mão. Ele levou dois amarelos em questão de quatro minutos e foi expulso. Valdívia quase abriu o placar. Cavalieri mandou para escanteio. O goleiro tricolor passou a ter trabalho. Juan desviou e obrigou Cavalieri a salvar com as pontas do dedo.

O Fluminense ficou na bronca com a arbitragem de Flávio Rodrigues Guerra. Alex deu um carrinho frontal. Ele já tinha amarelo, mas a arbitragem não puniu o meia. O Inter partiu para o ataque. O atacante Lisandro López entrou na vaga do volante Nicolás Freitas. O Colorado pressionava. Cavalieri se virava para salvar o Flu.

Enderson Moreira fez a primeira mudança. Ronaldinho deu lugar a Lucas Gomes. O técnico interino Odair Hellmann partiu para o tudo ou nada. Rafael Moura entrou no lugar do lateral Geferson. Enderson, por sua vez, colocou mais um zagueiro: Antônio Carlos na vaga de Wellington Paulista.

Não deu para segurar a pressão. Rafael Moura foi travado na hora H. O rebote, porém, ficou com Vitinho. Ele chutou a bola ainda bateu em Cavalieri e entrou: 1 a 0. A bola iria para fora...

O goleiro ainda impediu o segundo do Inter, em chute de Sasha. Antônio Carlos se irritou com o bandeira e recebeu o cartão vermelho. O Fluminense não resistiu ao Internacional.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 1X0 FLUMINENSE

Estádio: Beira-Rio
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra
Gol: Vitinho (Internacional, aos 36' do 2ºT)
Cartão amarelo: Juan, Alex, Geferson, Lisandro López, Rafael Moura e Eduardo Sasha (Internacional) e Henrique, Wellington Paulista e Diego Cavalieri (Fluminense)
Cartão vermelho: Marcos Junior e Antônio Carlos (Fluminense)

INTERNACIONAL: Alisson; William, Juan, Ernando e Geferson (Rafael Moura, aos 32' do 2ºT); Wellington, Nilton, Nicolás Freitas (Lisandro López, aos 14' do 2ºT), Alex e Valdívia (Vitinho, aos 23' do 2ºT); Eduardo Sasha; Técnico: Odair Hellmann.

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Marlon, Henrique e Gustavo Scarpa; Pierre, Jean, Cícero e Ronaldinho Gaúcho (Lucas Gomes, aos 18' do 2ºT); Marcos Junior e Wellington Paulista (Antônio Carlos, aos 34' do 2ºT); Técnico: Enderson Moreira.