Após protesto, Peter diz que torcedor pode ser expulso do quadro de sócios

Em desabafo, presidente do Fluminense afirma que identificou invasor no treinamento e pensa em punição

Por O Dia

Rio - Os vestígios do protesto nas Laranjeiras na tarde da última terça-feira ainda prevalecem. Após o ocorrido, o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, concedeu entrevista, na qual afirmou que o torcedor que invadiu o gramado já foi identificado e pode ser expulso do quadro de sócios do clube tricolor.

"Houve uma invasão de campo. Como era sócio, ele não invadiu o clube. O que cabe é a exclusão do quadro de sócios. Se tivesse agredido alguém, algo que cause dano, cabe também o boletim de ocorrência. Sendo sócio, mesmo sem agressão, o que cabe é a exclusão do quadro social", explicou o presidente em entrevista à Rádio Brasil.

Chateado com a atual fase vivida pelo Fluminense no Campeonato Brasileiro, Peter desabafou. Após seis partidas sem vitória, o Tricolor despencou do G-4 para a 11º posição na tabela e preocupa.

Peter afirma que torcedor que invadiu o gramado poderá ser expulso do quadro de sócios do FluminenseDivulgação/ Fluminense

"Atrapalha. Mas não é diferente do que aconteceu no passado, do que a gente volta e meia vê no futebol brasileiro, mas é muito errado. São pessoas das quais cortamos benefícios e esperam oportunidades em um momento mais difícil para tentar destruir. É na destruição que eles querem que volte a cultura da diretoria refém. A política do clube é muitas vezes usada. São essas pessoas que intimidam familiares na arquibancada, criam confusões com movimentos de torcida do Fluminense, que cantam na vitória e na derrota. São sempre os mesmos que a gente já conhece. Entendemos que o torcedor bom é aquele que tem paixão e entende o momento difícil. Quem não tem momento difícil na vida? O clube está sendo reconstruído de uma forma muito boa, desde a base, reestruturação financeira, construção do CT e não é um momento ruim que vai desconstruir um projeto a longo prazo. Ao torcedor de bem, precisamos dele. A administração está identificando, vai tomar providências, punições administrativas e não vamos tolerar mais esse tipo de coisa. Não será mais tolerado nenhum tipo de manifestação verbal dentro do clube. Querem manifestar, que o faça fora do clube", acrescentou. 

Questionado sobre uma possível mudança do local de treinamento do Flu, Peter Siemsen fez questão de descartar e garantiu que os treinos permanecerão nas Laranjeiras. 

"Laranjeiras é nossa casa, temos de treinar. Vamos na Urca para ter um treino com mais privacidade, para descansar o gramado e em algum momento usaremos Urca perfeitamente, mas não sempre", finalizou.