Decisivos contra o Frizão, Osvaldo e Magno Alves buscam dias melhores

Fluminense ainda precisa de um empate contra o América para confirmar a sua classificação no Campeonato Carioca

Por O Dia

Rio - Contratados no meio do ano passado para reforçar o Fluminense, Osvaldo e Magno Alves nunca conseguiram se firmar como titulares da equipe. Nesta temporada, ambos começaram o ano com a esperança renovada na Florida Cup, quando o primeiro chegou a ser titular e o segundo marcou o único gol do Tricolor na competição. Porém, o Estadual começou e os dois atletas voltaram a perder espaço. Até o jogo contra o Friburguense. Ambos saíram do banco de reservas e participaram do gol que deixou o Flu muito perto de avançar no Carioca.

Com uma grande história pelo Flu, Magno Alves, de 40 anos, vinha sendo inclusive ventilado sobre um possível retorno para o Ceará. Autor do gol decisivo, o veterano voltou a demonstrar a sua vontade de permanecer nas Laranjeiras até o final do ano.

Magno Alves fez o gol da vitória diante do FriburguenseNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

"Se existem especulações, eu não estou sabendo. Tenho contrato até o fim do ano. Estou feliz, apesar de não estar jogando como titular. Ninguém gosta de estar no banco. São as lutas da vida. Vamos trabalhando", disse o atacante. 

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Na partida contra o Friburguense, Magno Alves conseguiu quebrar um novo recorde pelo Fluminense.  Ele superou o ex-goleiro Félix, por nove dias, e se tornou o jogador mais velho a atuar pelo Tricolor. O atacante afirmou que apesar da idade avançada continua tendo condições de render em alto nível.

"Me orgulho. Nossa cultura, nosso futebol... com 40 anos. E estou correndo, Não estou aquele jogador que anda. Se começar a andar, eu paro. Os recordes são importantes. Estou feliz de ter marcado, precisávamos muito da vitória", disse.

Osvaldo chegou ao Flu com a expectativa de ser titular no ano passado. O jogador sabe que não rendeu o esperado e apesar do começo irregular no ano, o autor do passe para o gol de Magno confia em uma melhora, baseada na preparação que fez na pré-temporada pelo Tricolor.

"Minha preparação foi boa esse ano, criei uma expectativa grande. O professor (Eduardo Baptista) optou por me deixar de fora, e eu respeitei. O próximo que vier, vou tentar buscar. Estou incomodado por estar no banco, onde passei eu joguei", revelou.

Por enquanto ainda sem o novo técnico, o Fluminense volta a campo no próximo domingo, às 16h, no estádio de Los Larios, em Xerém, para enfrentar o América.