Fluminense estilo caçador: 'Temos que matar um leão por dia'

Henrique manda empolgação para escanteio após a vitória no clássico

Por O Dia

Rio - O estilo sério que adota dentro de campo é o mesmo longe das quatro linhas. Com muita seriedade, distante do oba-oba natural após uma vitória folgada em um clássico, o zagueiro Henrique, sem cerimônia, dá um bicão na euforia, garante que o Fluminense ainda não ganhou nada e que ainda há muito a fazer.

Dourado (E) e Douglas são o retrato da descontração do Flu após a vitória sobre o VascoMailson Santana / Fluminense FC

"Nós temos que matar um leão a cada dia. Não é porque o Vasco perdeu, e o Fluminense venceu que quer dizer algo. Não podemos nos iludir com o resultado. Mas foi um resultado bom, nos dedicamos desde o início para que estivéssemos preparados. Foi um jogo de muita intensidade, de muitas equipes fortes, de qualidade. Estávamos bem preparados, e dentro do que o Abel passou pra gente. Claro que ainda faltam detalhes que podemos corrigir", disse o capitão tricolor ao programa 'Seleção Sportv'.

O espírito de jogo do Fluminense nem de longe lembra o time do ano passado, que encerrou o Campeonato Brasileiro de maneira melancólica, sem vitórias nos últimos dez jogos. Do sonho por uma vaga na Libertadores à longínqua 13ª colocação. Henrique garante que a má fase já ficou lá para trás.

Apesar da boa atuação diante do Vasco, zagueiro diz que time ainda precisa melhorar. "Em alguns jogos, naquela sequência sem vitória, nós jogamos bem. Não faltou alma nem entrega. Era uma situação difícil, em que a bola não entrava. Ninguém entendia o que estava acontecendo. Ainda bem que saímos dessa. Faltou um pouco mais de alma, mas empenho tivemos do início ao fim", garantiu.