Ex-atacante Washington ainda lamenta derrota na Libertadores: 'Injustiça'

Conhecido como 'Coração Valente', ex-jogador elogiou trabalho de Renato Gaúcho com o elenco do Fluminense naquela oportunidade

Por O Dia

Rio - Muitas vezes, alguns times ficam marcados pelos títulos que não conquistaram. Foi o que aconteceu com o Fluminense de 2008. Com um elenco recheado de estrelas e comandando por Renato Gaúcho, o Tricolor chegou a uma inédita final de Libertadores, mas acabou derrotado pela LDU.

Washington é considerado um dos ídolos do FluminenseArquivo

O centroavante Washington era um dos principais nomes daquele time. Com a camisa 9, foi o vice-artilheiro do Fluminense naquela edição da Libertadores. Decisivo, classificou o Flu com gol histórico, já nos acréscimos, eliminando o São Paulo. Hoje aposentado, o ex-jogador afirmou que ainda lamenta a derrota na final.

"Se aconteceu uma injustiça no futebol, foi aquela Libertadores de 2008. Um time sensacional, bem armado pelo Renato. A LDU ganhou, são coisas que acontecem. Os três melhores batedores de pênalti perderam, eu Conca e Thiago Neves", afirmou o 'Coração Valente', em entrevista ao Fox Sports.

O ex-jogador, que ainda tem ligação com o Fluminense e se tornou um dos jogadores mais queridos da torcida, por conta de sua dedicação, também elogiou o trabalho de Renato Gaúcho, conhecido pelas suas brincadeiras com o elenco.

"Aprendi muito com o Renato. Sabe muito bem usar os momentos de tensão nos treinos, brinca. Quando eu perdia uns gols no treino ele vinha e falava: 'Está precisando ver o meu DVD de novo'. Aí eu voltava a fazer e ele falava: 'Voltou a ver'", contou.

A campanha do Fluminense na Libertadores de 2008 foi histórica. Voltando à competição depois de 23 anos, o Tricolor foi o melhor time da fase de grupos. No mata-mata, eliminou o São Paulo, que viria a ser tricampeão brasileiro no mesmo ano, e o Boca Juniors, repetindo feito do Santos de Pelé, em 1963, último time brasileiro a eliminar os argentinos.