Vale tudo para lotar os Jogos Paralímpicos após dia 7

Competição ganha apoio de campanha e programas para a venda de ingressos

Por O Dia

Rio - Após o prefeito Eduardo Paes ter revelado, na sexta-feira, que praticamente nenhum ingresso, dos 3,3 milhões disponíveis, tinha sido vendido para a Paralimpíada, os organizadores passaram a divulgar mais outros canais de vendas. O fracasso das bilheterias justificaria, segundo Paes, o aporte de cerca de R$ 150 milhões que a prefeitura provavelmente fará para ajudar na realização do evento.

O Comitê Rio 2016 criou uma central de vendas para escolas e grupos. Entre as vantagens estão as possibilidades de garantir ingressos para modalidades que acontecem em locais próximos e de adquirir uma sequência de assentos para uma determinada competição. O atendimento é feito pelo telefone 2016-8721 ou pelo e-mail vgrupos@rio2016.com.

Os ingressos custam entre R$ 5 e R$ 55. O pagamento deve ser realizado por meio de cartão Visa ou boleto bancário. Uma planilha que calcula o valor total das compras está à disposição dos compradores na internet.

A central funciona até o fim dos Jogos Paralímpicos, no dia 18 de setembro. Com início no dia próximo dia 7, o evento reúne 4,5 mil atletas de 176 países, que disputarão 23 tipos de esportes diferentes. O serviço é oferecido pelo Transforma, programa de educação dos Jogos Rio 2016. Além de ingressos, a iniciativa fornece gratuitamente material didático com temática olímpica e paralímpica.

Até ontem, segundo informações extra-oficiais, ainda havia entradas para a cerimônia de abertura da Paralimpíada no Maracanã e para partidas de competições como tênis de mesa, halterofilismo, bocha, vela e esgrima em cadeira de rodas.

Últimas de _legado_Olimpíada