Hora de voltar a sorrir no Vascão

Após perda de título, Cruzmaltino pega o Resende. Clube faz promoção e convoca manifesto

Por O Dia

Rio - Infelizmente ou felizmente, o futebol é dinâmico e permite apenas um dia de luto. A frase é do diretor-executivo do Vasco, Rodrigo Caetano, e mostra exatamente o atual momento na Colina. Nesta quarta, três dias depois de perder o título do Campeonato Carioca com gol irregular do Flamengo, o Gigante tentará se reerguer do duro golpe em São Januário, às 22h. A tristeza já deu lugar à esperança e superar o Resende para avançar na Copa do Brasil tornou-se questão de honra. E bola para frente.

A diretoria entra em campo junto ao praticamente abrir as portas do Caldeirão para seus torcedores. Ciente de que a equipe precisa da vitória após o 0 a 0 em Manaus, o clube fez promoção na venda dos ingressos e prepara um verdadeiro manifesto contra os “seguidos erros contra a instituição” para apoiar “os verdadeiros campeões” carioca, como diz a nota publicada no site oficial.

Vasco precisa vencer para avançar na Copa do BrasilVitor Silva / Agência O Dia

Além de pedir que o torcedor vista preto na partida, o Vasco dará três ingressos na compra de uma entrada inteira. Portanto, o vascaíno terá direito a ir ao jogo e levar dois acompanhantes. Os preços variam entre R$ 30 (arquibancada) e R$ 80 (poltrona especial). Os sócios, que têm direito à meia-entrada, vão ganhar outro ingresso.

Em campo, a alegria começa a superar a frustração com a perda do título e o que se viu ontem foi um grupo mais descontraído. De acordo com o técnico Adilson Batista, uma conversa no vestiário foi fundamental para mudar o astral do grupo.

“Mostramos o que fizemos até agora e que o trabalho está no caminho certo. Tudo que fizemos ia ser coroado com o título, mas ele não veio. Sou experiente e sei que a gente precisa reagir logo. Temos de olhar para frente, sem perder o foco, pois o Resende é um rival difícil”, afirmou.

ADILSON MONTA TIME SEM MISTÉRIO

Sem Edmilson, Rodrigo e Guiñazu, todos machucados, e à espera do lateral-direito André Rocha, o técnico Adilson Batista aproveitou o bom astral do elenco e comandou um animado coletivo.

Ele escalou a equipe com Martín Silva, Diego Renan, Luan, Rafael Vaz e Marlon; Aranda, Pedro Ken, Fellipe Bastos e Douglas; Everton Costa e Reginaldo e cobrou muito dos jogadores.

“Não tem muito mistério. O time é aquele que vocês (jornalistas) viram em campo e temos condições de buscar a classificação. A ideia é o Douglas permanecer no meio e o Everton Costa ser a referência do ataque”, explicou o treinador.