Denunciado pelo STJD, Eurico Miranda pode ser suspenso por três anos

Presidente vascaíno polemizou na última quinta no Maracanã

Por O Dia

Rio - Após as críticas feitas ao presidente da Federação de Santa Catarina e também sobre a CBF depois do empate do Vasco com a Chapecoense, na última quinta-feira, o mandatário do Gigante da Colina, Eurico Miranda, foi denunciado pelo STJD, nesta segunda-feira. O dirigente pode ser punido por até três anos.

Segundo a procuradoria do tribunal, Eurico cometeu infração ao artigo 258, inciso II do CBJD (desrespeitar a equipe de arbitragem), ao afrontar os preceitos de boa ética e do fair play e infração ao artigo 258 do CBJD (conduta contrária à disciplina) por sustentar sem evidências sobre um possível complô político e sobre a lisura do trabalho realizado pela Comissão de Arbitragem. Por último, ao declarar guerra contra a CBF e seu presidente Marco Polo, o mandatário infringiu o artigo 243-D do CBJD, na medida que incitou a violência entre torcedores.

Eurico Miranda pode ser suspenso pelo STJDAndré Mourão

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

"Tem um jogo político muito forte na CBF. Presidente da CBF está para sair. Não saiu ainda pq tem um opositor, que é o presidente da federação catarinense, que tem quatro clubes envolvidos e está mostrando qual é a sua posição. Inclusive levando a criação dessa Liga. É evidente e claro que tem interferência direta na arbitragem. A maneiras que eles falam da arbitragem, o árbitro vai para uma partida de futebil e recebe alguns comunicados antes. Esse presidente da federação catarinense vai ao vestiário dos árbitros. O que ele vai dizer? Diz para apitar bem ou que em breve vai ser presidente da CBF e oferecer que vai ser aspirante a Fifa? Houve um escândalo", disse o presidente.

O Vasco reclamou bastante da penalidade marcada para a Chapecoense devido a um toque de mão de Rodrigo. Além disso, os vascaínos reclamaram que Tiago Luis, jogador da equipe de Santa Catarina, teria cometido uma penalidade em lance semelhante ao do zagueiro vascaíno. Na partida contra o Avaí, os cariocas reclamaram de duas supostas penalidades que teriam ocorrido a favor do clube de São Januário.

O presidente do Vasco pode ser suspenso por até três anos. Ele correrá o risco de receber suspensão de 15 a 180 dias por cada infração ao artigo 258 do CBJD e de multa de até R$ 100 mil e suspensão entre 360 a 720 dias no artigo 243-D do CBJD. O julgamento ainda não foi agendado pela procuradoria.