Atacante do Vasco nos anos 1980, Cesar curte a boa fase do herdeiro

Julio Cesar vive grande momento com a camisa do Gigante

Por O Dia

Rio - A família do lateral-esquerdo Julio Cesar é uma alegria só. Em abril vai nascer o seu quinto irmão, o pequeno Mateus, filho de Natália e Cesar, ex-atacante do Vasco e do Palmeiras, nos anos 1980. Matador dentro e fora de campo, no passado, Cesar, hoje com 62 anos, não esconde a felicidade com a chegada de mais um rebento, o sexto, e a boa fase do filho, que aos 34 anos pode até encerrar a carreira no clube de coração da família.

“Já vou encomendar com o tio Eurico o uniforme completo do Mateus. É mais um vascaíno em casa. Também adorei saber que o Julio Cesar pode encerrar a carreira no Vasco, se não surgir nenhuma proposta do exterior. Seria um grande orgulho para mim”, comemora Cesar.

Julio Cesar vive bom momento no VascoPaulo Fernandes / Vasco.com.br / Divulgação

Cria do Bonsucesso, Cesar estourou no futebol em 1979, quando jogou no Palmeiras de Jorge Mendonça, Pedrinho e Telê Santana. Fez tantos gols que foi parar em São Januário. “Em seis meses, fiz mais gols que o Roberto Dinamite. Sempre fui Vasco. Treinava ainda mais, com muita motivação”, relembra o velho goleador que passou ainda pelo Sevilla e encerrou a carreira no Barra de Teresópolis, com 40 anos.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

Mesmo especialista em balançar as redes, curiosamente seu único herdeiro no futebol se firmou na defesa. “O Julio começou a jogar comigo na Escolinha do Vasco, que eu tinha na Ilha do Governador. Nesta época, ele era meia. Mas com o passar do tempo foi recuando, se fixou na defesa e está muito bem”, diz o ex-jogador, acrescentando: “A camisa 6 do Vasco lhe caiu bem. Ele está se superando e fechando muito bem o lado esquerdo com o Rodrigo.”

Entusiasmado com o trabalho do técnico Jorginho, Cesar acredita no bicampeonato carioca, o que não ocorre desde 1993. “Estou gostando muito do time. É uma pena que fomos rebaixados ano passado. Se o Jorginho tivesse chegado antes poderíamos até ter brigado pelo G-4. Hoje o time do Vasco está muito bem e tem tudo para conquistar mais um Carioca.”