Burger King vende US$ 2,25 bi em dívida para realizar nova aquisição

A companhia pretende adquirir a rede de rosquinhas Tim Hortons por US$ 11 bilhões

Por O Dia

O Burger King  emitiu US$ 2,25 bilhões em títulos da dívida para ajudar a financiar a compra da rede de café e rosquinhas Tim Hortons, por cerca de US$ 11 bilhões. A demanda por dívida com grau especulativo caiu pelo terceiro dia consecutivo.

A empresa de fast food vendeu as notas da segunda penhora com vencimento em abril de 2022 a um yield de 6%. O Burger King tinha oferecido a dívida com um yield de 5,75% a 6%, segundo uma fonte do setor que solicitou o anonimato porque os termos eram confidenciais.

O Burger King, que também está buscando um crédito a prazo de US$ 6,75 bilhões, está recorrendo aos mercados de dívida com grau especulativo à medida que a confiança recua. Os yields dos bonds especulativos dos EUA subiram para 6,52 por cento ontem, o patamar mais alto desde outubro, em contraste com o mínimo recorde de 5,69 por cento em junho, segundo dados de índices do Bank of America Merrill Lynch.

As novas notas do Burger King estão “sobrevalorizadas” e teriam “um preço justo” na faixa de 6,25 por cento a 6,75 por cento, escreveu Barbara Cappaert, analista da KDP Investment Advisors Inc, com sede em Montpelier, Vermont, em relatório antes da definição do preço dos títulos.

“Pensamos que os preços discutidos sejam altos, especialmente diante do que tem sido um mercado de yield alto um tanto fraco”, disse ela por e-mail.

A Standard Poor’s dá nota B- aos títulos, seis patamares abaixo do grau de investimento. A Moody’s Investors Service lhes dá nota um nível abaixo, Caa1.

Nível de alavancagem

A aquisição aumentará o endividamento da rede de fast food para mais de sete vezes seus lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização, segundo um relatório publicado pela S&P em 15 de setembro.

Em março de 2013, a Reserva Federal, o Escritório do Controlador da Moeda e a Federal Deposit Insurance Corp. disseram em diretrizes sobre a subscrição de títulos que os níveis de alavancagem superiores a seis vezes “geram preocupações”.

A compra, parcialmente garantida por um investimento de US$ 3 bilhões em ações preferenciais realizado pela Berkshire Hathaway Inc., do investidor bilionário Warren Buffett, seria a maior aquisição alavancada de uma rede de restaurantes na história dos EUA, segundo a Fitch Ratings.

Os credores do crédito a prazo de US$ 6,75 bilhões do Burger King tinham que apresentar seus compromissos até às 17 horas de ontem em Nova York, segundo uma fonte do setor.

A empresa está oferecendo pagar juros 3,5 pontos porcentuais acima da taxa LIBOR, com um mínimo de 1 por cento sobre a referência para empréstimos, disse a fonte.

O empréstimo, que está sendo organizado pela JPMorgan Chase, é o maior crédito a prazo para uma aquisição tomado por um mutuário com grau especulativo desde 2007, segundo dados compilados pela Bloomberg.

Últimas de _legado_Notícia