Ibovespa opera no vermelho na contramão das bolsas externas

Ações da Petrobras chegaram a subir mais de 2%, mas perdem fôlego após declarações de Dilma sobre irregularidades na estatal

Por O Dia

Na contramão das bolsas externas, o Ibovespa começa a semana do Natal operando no vermelho. Os papéis da Petrobras chegaram a subir mais de 2%, mas perdiam fôlego por volta das 13h, após declarações da presidente Dilma Rousseff sobre irregularidades na estatal. Na mesma hora, o principal índice da Bovespa caía 0,80%, aos 49.253 pontos.

As ações preferenciais da petroleira subiam 0,10% e os ordinários valorizavam 0,32%. O noticiário sobre asas denúncias de corrupção segue forte. Dilma afirmou, durante café da manhã com jornalistas, que não vê indícios de irregularidades por executivos atuais da estatal.

A presidente da companhia, Graça Foster, deve ser convocada a depor, de acordo com matéria publicada no jornal Valor Econômico, após a ex-gerente Venina Velosa declarar na TV Globo que alertou Graça pessoalmente sobre irregularidades na estatal.

Na agenda, o boletim Focus aponta, pela primeira vez, que a inflação deve fechar 2015 acima da meta de 6,5%. Para este ano, a projeção do IPCA segue em 6,38%. Em relação ao câmbio, o real também foi revisado para cima, em R$ 2,65 no fim de 2014 e R$ 2,75 no fim de 2015. A economia, por sua vez, deve avançar 0,13% em 2014 e 0,55% no ano que vem, de acordo com os economistas consultados pelo Banco Central.

Nos Estados Unidos, as bolsas operam com ganhos em meio à expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) mantenha a taxa de juros perto de zero por mais tempo.

No mercado de câmbio, o dólar caía 0,14% por volta das 13h, cotado a R$ 2,654 na venda.

Últimas de _legado_Notícia