Como usar as cores em casa

Confira oito dicas para fazer uma boa combinação no seu imóvel

Por O Dia

Rio - Para algumas pessoas, escolher cores para um ambiente ou objetos de decoração pode ser uma tarefa angustiante.

Muitos têm medo de sair da cartela de cores off-white (tons neutros e claros), que são tonalidades amplamente utilizadas e consolidadas na decoração. Cada cor, segundo a cromoterapia, tem um significado e pode renovar as energias e melhorar a harmonia dos ambientes. Os vermelhos representam paixão, energia e até mesmo perigo.

Projetos assinados pela arquiteta Lulu Andrade%2C da Adoro Arquitetura%2C prioriza detalhes em tons fortes que deixam os ambientes ainda mais alegres e estilososDivulgação

Os laranjas, confiança, dinamismo e criatividade. Os amarelos significam otimismo, credibilidade e hospitalidade. Os verdes trazem harmonia, equilíbrio e crescimento. Os azuis indicam produtividade, tranquilidade e força. Os roxos acrescentam mistério, sensatez e sabedoria. E os marrons sugerem durabilidade, estabilidade e conforto.

Se você faz parte do grupo que prefere ir com calma na ousadia, a arquiteta Lulu Andrade, do escritório Adoro Arquitetura, preparou dicas simples para você ter coragem para deixar sua casa alegre sem perder a elegância.

1 - Pequenas mudanças: Comece escolhendo as menores peças, como capas de almofadas, luminárias ou gravuras. Como são pequenas, elas te ajudarão na adaptação e escolha de novas peças ainda mais coloridas e personalizadas.

Internet ajudam com imagens de ambientes decorados com cores. Na dúvida consulte um arquitetoDivulgação

2 - Comece por suas cores favoritas: Uma boa maneira de colorir a casa é começando pela cor que expresse a sua personalidade e a história que cada cômodo vai contar. Leve em consideração que cada pessoa reagirá de forma distinta a cada tom e suas intensidades.

3 - Cores nas paredes: se a parede de casa está em bom estado, é relativamente simples você mesmo pintá-la. Nesse caso, opte pela tinta acrílica com acabamento
fosco, pois conseguem disfarçar melhor as imperfeições que a parede possa ter. Escolha a parede principal para aplicar a cor de preferência. Alguns fabricantes de tinta disponibilizam aplicativos onde é possível visualizar como seu ambiente ficaria com a cor escolhida.

4 - Iluminação: Cada cor pode se comportar de forma diferente, de acordo com a iluminação que encontrar no cômodo em questão. Lâmpadas de cor fria clareiam as tonalidades e as de cor quente as deixam mais intensas. É por isso que normalmente as pessoas acham que a cor escolhida na cartela oferecida pelos fabricantes fica diferente depois de aplicada.

5 - Móveis: Escolha uma peça central, de maior tamanho, como sofá ou um rack, como ponto base de neutralidade no espaço. E a partir dele, será mais simples colorir o ambiente usando objetos como tapete, papel de parede, outros revestimentos e objetos.

6 - Círculo cromático: Pode ajudar a identificar e a criar composições de cores mais harmônicas. Com ele, é possível formar combinações monocromáticas (aquelas que utilizam uma cor base combinada com tonalidades mais escuras ou mais claras), combinações análogas (aquelas que utilizam uma cor base e suas vizinhas imediatas no círculo de cores) ou as combinações complementares (aquelas que misturam cores que são opostas do círculo de cores como, por exemplo, o laranja e azul). É possível baixar alguns aplicativos que simulam o círculo de cores.

7 - Lista de inspirações: Hoje é muito fácil buscar na internet imagens de ambientes com a cor que pretende utilizar. Reúna algumas imagens para visualizar como poderia ser o resultado das cores e combinações em questão.

8 - Busque um profissional: Muitas vezes, fica uma pontinha de insegurança. Em casos assim, consulte um arquiteto ou um design de interiores. Esses profissionais podem ajudá-lo a resolver essa e muitas outras dúvidas com uma visita de consultoria.

Últimas de _legado_Imóveis