Cinco são presos por explosão que matou ao menos 110 em templo na Índia

Incêndio ocorreu durante uma queima de fogos em um santuário hindu, no encerramento de um festival religioso

Por O Dia

Índia - A polícia indiana prendeu cinco pessoas nesta segunda-feira por possíveis vínculos com a explosão e o incêndio ocorridos durante uma queima de fogos em um templo hindu que mataram pelo menos 110 pessoas. A polícia também informou que apresentou uma queixa preliminar na qual alega que houve homicídio culposo por parte de autoridades do templo. O desastre ocorreu neste domingo, durante o encerramento de um festival religioso de uma semana.

Pessoa buscam abrigo depois que explosão na Índia transformou festival religioso em tragédia EFE

As investigações preliminares indicam que as faíscas trazidas pelos fogos acabaram por detonar um grande número de outros fogos que estavam em um estoque do templo, o que levou ao colapso do prédio. Autoridades no Estado de Kerala, no distrito de Kollam, onde o templo está localizado, disseram que os organizadores do festival não tinham autorização para usar nenhum fogo de artifício.

A polícia informou que interrogava as cinco pessoas detidas, que não foram acusados formalmente. O comissário de polícia em Kollam, P. Prakash, disse que as próximas ações serão tomadas a depender do envolvimento dos suspeitos.

Além dos mortos, mais de 200 pessoas se feriram no incidente. Médicos disseram que havia sobreviventes com queimaduras profundas e ferimentos que resultaram em amputações. As grandes multidões e os padrões frouxos de segurança tornam as mortes em massa em celebrações religiosas e outros eventos do tipo uma ocorrência comum na Índia.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência