Hipopótamos, o legado de Escobar

Traficante deixou animais de estimação

Por O Dia

Rio - O traficante Pablo Escobar deixou para a Colômbia um legado que tanto fascina, quanto causa preocupação: os hipopótamos de estimação criados pelo barão da cocaína há mais de 20 anos se converteram na maior população da espécie fora da África.

“Tenho mais medo das cobras do que dos hipopótamos. É como se fosse um mascote do povo”, afirma Diego Alejandro Rojas, em matéria publicada pelo UOL. Com uma lanterna, o adolescente ilumina o animal que pasta placidamente em um gramado próximo a algumas residências.Na escuridão, só é visível por causa dos olhos, que quase se confundem com vaga-lumes.

Outros animais como esse são vistos em Doradal, povoado localizado a 190 km de Medellín, a cidade onde Escobar montou seu quartel-general no final dos 1980 e início dos anos 1990. Alguns animais se aventuram, inclusive, a ultrapassar as portas do complexo. Escobar adquiriu, em 1978, uma propriedade de 2 mil hectares em Doradal, onde criou um zoológico de espécies exóticas. A estimativa é que hoje existam 35 hipopótamos na região.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência