Buscas por avião da Malasya Airlines desaparecido há dois anos serão suspensas

O Boeing 777-200 seguia de Kuala Lampur e Pequim quando sumiu dos radares

Por O Dia

Putrajaya - As buscas pelo Boeing 777-200 da Malasya Airlines, que desapareceu em março de 2014 quando fazia o voo entre Kuala Lampur e Pequim, serão suspensas. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira em comunicado, após uma reunião entre representantes dos governos da Austrália, Malásia e China, em Putrajaya, na Malásia.

Durante o encontro, os ministro dos Transportes dos três países – o malaio Dato' Sri Liow Tiong Lai, o australiano Darren Chester, e o chinês Yang Chuantang – avaliaram o trabalho conjunto da equipe que, há quase dois anos e meio, realiza buscas em uma área de 120 mil quilômetros quadrados no Oceâno Índico, definida como de "alta prioridade" nas buscas.

Australianos chegaram a encontrar dois possíveis destroços do avião desaparecido da Malaysia AirlinesEfe

"Apesar de todo esforço envolvido na operação de busca, as chances de encontrar a aeronave são cada vez menores", diz o comunicado divulgado nesta sexta-feira.

Do total da área definida como prioritária, falta investigar apenas 10 mil quilômetros e as buscas serão então suspensas. Os representantes dos três países reiteraram, no entanto, que a suspensão não significa o fim das buscas que poderão ser retomadas, caso qualquer nova evidência ou informações sobre o voo MH 370 surjam.

Mistério

A aeronave da companhia malaia desapareceu no dia 8 de março, com 239 pessoas a bordo, após descolar da capital Kuala Lumpur. Entre passageiros e tripulantes, 150 eram chineses e 38 malaios. Além dessas nacionalidades, estava a bordo cidadãos da Índia, Taiwan, Austrália, França, Estados Unidos, Indonésia, Nova Zelândia, Ucrânia, Canadá, Rússia, Itália, Holanda e Áustria.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência