Mais de 4 mil imigrantes e refugiados morreram no Mediterrâneo neste ano

Dados da Organização Internacional de Migrações mostraram que o número de mortes é 35% a mais que no mesmo período de 2015

Por O Dia

Genebra - Um total de 4.027 refugiados e imigrantes morreram em águas do Mediterrâneo nos primeiros sete meses deste ano, 35% a mais que no mesmo período de 2015, informou nesta terça-feira a Organização Internacional de Migrações (OIM).

Esta taxa de mortalidade por naufrágios e, em menor medida, por casos de violência registrados nas embarcações repletas de pessoas que tentam chegar ao litoral europeiu transformou o Mediterrâneo na rota migratória mais letal do mundo.

Resgate de imigrantes feito pela marinha italiana no Mediterrâneo Efe

Três quartos de todas as mortes de imigrantes e refugiados em nível mundial ocorreram em águas deste mar, apontou o porta-voz da OIM, Joel Millman. O representante da organização informou que só nos últimos dez dias 120 corpos apareceram no litoral da Líbia.

As mortes destas pessoas devem ter ocorrido "muito perto do litoral", disse. Quanto às chegadas de imigrantes e refugiados por mar até Europa, foram reportados 257.186 neste período, informou a OIM.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência