EUA confirma que ativou sistema antimísseis na Coreia do Sul

Governo norte-americano instalou polêmico escudo de defesa em resposta ao programa nuclear da Coreia do Norte. China pede que sistema seja suspenso imediatamente

Por O Dia

Estados Unidos - O Exército dos Estados Unidos confirmou nesta terça-feira que seu polêmico escudo antimísseis THAAD já está em funcionamento na Coreia do Sul, em um momento de enorme tensão na península coreana por causa das repetidos testes de armamento realizados pela Coreia do Norte.

"As Forças dos EUA na Coreia confirmam que o Sistema de Defesa Terminal de Área a Grande Altitude (THAAD) está funcionando e tem a capacidade de interceptar mísseis norte-coreanos e defender a República da Coreia (nome oficial da Coreia do Sul)", afirma um comunicado enviado por e-mail à Agência Efe.

EUA confirmou nesta terça que escudo antimísseis já está ativadoUS Defense/Efe

O anúncio, assinado pelo coronel Richard Manning, chega apenas uma semana depois que o THAAD começasse a ser instalado em um antigo campo de golfe na região de Seongju (centro do país).

A implantação do THAAD, que foi acordado entre Coreia do Sul e EUA em julho do ano passado, tem como objetivo responder o número recorde de testes de mísseis que Pyongyang realizou em 2016, entre eles o de um foguete espacial, considerado pela comunidade internacional como um teste de míssil disfarçado.

Sua entrada em fase operacional coincide com um clima de crescente tensão na península por conta da insistência ainda maior da Coreia do Norte em lançar mísseis balísticos (o último foi disparado no último sábado, no que seria o terceiro teste em menos de um mês).

Além disso, o THAAD esteve rodeado de polêmica e não apenas questionado pelos agricultores de Seongju, que se mostram preocupados pela possibilidade da região se tornar em alvo de ataques norte-coreanos e também pelos efeitos que os potentes radares do escudo tenham sobre sua saúde e nas plantações.

Muitos sul-coreanos acreditam que a implantação está sendo feita de maneira precipitada e que foi aprovado por um governo deposto por um caso de corrupção, no caso a ex-presidente Park Geun-hye, postura que defende o candidato favorito à presidência, Moon Jae-in, que já falou sobre uma possível revisão do acordo.

China pede suspensão imediata

Nesta terça-feira, o governo chinês pediu para que o sistema antimísseis fosse desinstalado imediatamente, alegando que o THAAD cobre parte de seu território, prejudicando sua força de dissuasão.

Há meses Pequim vem denunciando a instalação do escudo anunciado por Washington em 2016, como parte de uma resposta ao progama nuclear da Coreia do Norte. 

Com informações da Agência Efe

Últimas de _legado_Mundo e Ciência