Adolescente é morto por frentista em ato contra aumento da gasolina no DF

Irritado, homem sacou arma e atirou duas vezes contra o jovem de 15 anos. ele foi preso em flagrante

Por O Dia

Lucas da Luz Alves tinha 15 anos e participava de um ato contra o aumento da gasolina no DFReprodução

Brasília - Um jovem de 15 anos foi morto a tiros quando participava de uma manifestação contra o aumento da gasolina no Distrito Federal. Lucas da Luz Alves foi atingido por dois disparos efetuados pelo frentista de um posto de combustíveis de Planaltina. O homem foi preso em flagrante.

O ato, marcado através de uma rede social, pedia que motoristas fossem até o local para abastecer R$ 0,50 em gasolina, pagar com cartão de crédito e exigir a nota fiscal. O litro do combustível aumentou de R$ 3,19 para R$ 3,39 em quase todos os postos do DF na última semana deste mês. Cerca de 50 pessoas estiveram presentes. De acordo com as testemunhas, o frentista ficou irritado com o protesto e, ao invés de colocar R$0,50, colocou R$50,00 de gasolina no terceiro carro que chegou para abastecer e também se recusou a abastecer outros veículos.

Enquanto os manifestantes juntavam dinheiro para pagar os R$ 50, em meio à discussão, o frentista sacou o revólver, calibre 38, que levava em sua mochila e atirou contra o adolescente, que foi identificado como Lucas da Luz Alves. O jovem foi atingido duas vezes e morreu no local. A prisão ocorreu em flagrante e foi realizada por policiais que passaram pela região e ouviram os tiros.

De acordo com o "Bom Dia DF", da TV Globo, o frentista tem 26 anos e não possuía passagem pela polícia. Ele responderá por homicídio doloso e porte ilegal de arma. O revólver apreendido tinha a numeração raspada.

Últimas de _legado_Brasil