Romário ironiza: 'Descobri em Genebra que não sou dono dos R$ 7,5 milhões'

Senador foi acusado por revista de ter dinheiro em uma conta na Suíça. Ele foi ao país e publicou imagem em rede social

Por O Dia

Genebra - Após ser acusado de ter milhões em uma conta na Suíça, o senador Romário ironizou a "revelação" nesta quarta-feira e disse que a "conta vai chegar". "Acabei de descobrir aqui em Genebra, na Suíça, que não sou dono dos R$ 7,5 milhões", publicou o ex-jogador no Facebook logo após dizer que estava "chateado". "Eu não finjo ser decente, não faço de conta ser sério e pareço ser correto. Eu sou!", escreveu Romário.

Saiba: 'Me sentindo ganhador da Mega-Sena', diz Romário sobre conta na Suíça

Romário em Genebra%2C na Suíça Reprodução Facebook

"Aguardem mais informações...Agora, aqueles que devem, podem começar a contar as moedinhas, porque a conta vai chegar de todas as formas", disse.

Em 48 minutos, a publicação do Senador no Facebook já contava com mais de 47 mil curtidas e 4.079 compartilhamentos.

A revista "Veja" publicou na última sexta-feira que Romário seria dono de milhões, não declarados à Justiça Eleitoral em 2014, em uma conta na Suíça.

A quantia de 2,1 milhões de francos suíços (cerca de 7,5 milhões de reais) estariam depositados, de acordo com a revista, no banco BSI, na cidade suíça de Lugano.

Segundo a publicação, o dinheiro seria de rendimentos em aplicações de um ano, a partir de 31 de dezembro de 2013. A "Veja" diz que há provas disso em um extrato do dia 30 de junho de 2015.

A revista lembrou que Romário já foi autuado, em 1997, por ter aberto empresas no paraíso fiscal das Ilha Virgens Britânicas e feito transferência de bens. Na época, ele jogava no Valência, na Espanha.

Após a reportagem, Romário já havia usado a rede social para dizer que estava "muito feliz" com a notícia. No post ele escreveu que "assim que possível iria resgatar o montante para depois notificá-lo à Receita Federal.

"Estou me sentindo um ganhador da Mega Sena, só que do meu próprio honesto e suado dinheiro. Mas, como se trata da revista Veja, se a informação estiver errada não será nenhuma surpresa", alfinetou Romário.

O senador ainda negou que ande de Ferrari pelas ruas do Rio pois seu carro foi vendido em 2004 e comentou sobre o PSB.

"O repórter diz ainda que eu teria negociado com meu partido, o PSB, o pagamento do aluguel da casa onde moro no Lago Sul, como uma forma de compensar minha refiliação a legenda. Essas e outras mentiras costuram o enredo de uma farsa. Coisa que a revista tem expertise em fazer", continuou a alfinetar. 

Últimas de _legado_Brasil