Justiça vai investigar desembargador que mandou soltar traficante em SP

Welinton Xavier, o Capuava, é considerado pela Secretaria de Segurança Pública um dos chefes do tráfico do Estado

Por O Dia

São Paulo - O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) vai investigar a conduta do desembargador Otávio Henrique de Sousa Lima após ele determinar a soltura, por meio de habeas corpus, de Welinton Xavier dos Santos, de 50 anos, mais conhecido como Capuava. Ele é considerado pela Secretaria de Segurança Pública o maior traficante de drogas de São Paulo.

Welinton Xavier, o Capuava, é considerado pela Secretaria de Segurança Pública o maior traficante de drogas de São PauloDivulgação/Denarc

De acordo com o jornal Estadão, Welinton Xavier foi preso, no final de julho, com outros quatro homens em uma mansão na zona rural de Santa Isabel, na Grande São Paulo. No local, os policiais do Departamento de Narcóticos (Denarc) apreenderam 1,6 tonelada de cocaína pura, 898 quilos de produtos para misturar a droga, quatro fuzis e uma pistola automática. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, foi a maior apreensão de drogas feita no país em 2015.

O habeas corpus foi solicitado pelo advogado do bando, mas somente Capuava foi beneficiado. O desembargador considerou que as provas apresentadas pela polícia eram frágeis. "Constata-se fragilidade do seu envolvimento nos crimes descritos, situação que aponta para a desnecessidade da mantença da sua custódia antecipada".

Os outros integrantes da quadrilha continuam presos. A decisão de investigar Otávio Henrique partiu do presidente do TJ, o desembargador José Renato Nalini. Em seu despacho, ele considerou que o caso obteve muita repercussão na mídia.


Últimas de _legado_Brasil