Motorista de Cristiano Araújo fala sobre acidente: 'Certeza que o pneu furou'

Ronaldo Miranda era amigo do cantor e dirigia o carro na noite do acidente que matou Cristiano Araújo e a namorada Alana

Por O Dia

Rio - Pouco depois de um mês da morte de Cristiano Araújo e da namorada Alana Moraes em um acidente de carro em Goiás, Ronaldo Ribeiro, que dirigia o veículo na madrugada do dia 24 de junho, conversou com Geraldo Luis no programa "Domingo Show", na Record. Em entrevista exibida neste domingo, Ronaldo deu detalhes do dia e do momento do acidente.

Ronaldo Ribeiro dá entrevista exclusiva do 'Domingo Show'%2C da RecordReprodução

Cinto de segurança

Ronaldo contou que ele, Cristiano, a namorada e o empresário Vitor Leonardo saíram de Goiânia por volta de 21h para o show em Itumbiara. As viagens de até 200 km eram feitas de carro. Eles deixaram a cidade por volta de 2h20 da manhã. Ronaldo confirmou que Cristiano Araújo e Alana não usaram cinto de segurança na viagem.

Na ida eu não me lembro [se eles estavam de cinto]. Na volta, ele gostava de vir deitado no colo dela", explicou. "Quando era na frente, nem precisava pedir. Ele [Cristiano] sentava e já colocava. Mas atrás, ele ia deitado com ela. Falava para colocar o cinto, mas como o Cristiano gostava de ir deitado, não tinha como colocar. Infelizmente eles estavam sem na volta", afirmou.

Pneu furado

O motorista disse ainda que tem certeza que o pneu do carro que dirigia furou, mas que não teve tempo de fazer nada. "Ouvi um barulho, como pneu murcho. Avisei o Vitor que o pneu tinha furado. Quando eu pensei eu parar, já fugiu do controle, fugiu da minha mão", detalhou. "Lembro só da primeira capotagem, depois não vi mais nada".

O apresentador Geraldo Luis insistiu no assunto. "Você tem certeza que o pneu furou?". "Tenho certeza que o pneu furou. A gente [Ronaldo e Vitor] ouviu junto o barulho de andar com o pneu furado, murcho".

Cristiano Araújo e a namoradaReprodução Instragram

Velocidade

Geraldo Luis perguntou a Ronaldo se ele costumava correr na estrada durante as viagens. "A gente andava bem", respondeu. "Era uma questão de tempo, a gente sempre estava atrasado. O tempinho que a gente ganhava era o que ele ia descansar em casa", justificou.

Na época do acidente, foi dito que o carro de Cristiano Araújo estava em alta velocidade, acima dos 110km/h permitidos na rodovia. Ronaldo assumiu que estava acima da velocidade, mas não soube dizer o valor exato. "Creio eu que sim, mas não deu para olhar a velocidade. Eu não ando olhando no velocímetro. Estava me sentindo seguro. Andava como a gente andava sempre".

Depois do acidente

Ronaldo ainda afirmou que não esperava que nada de grave tivesse acontecido com Cristano e a namorada. Ele disse que viu Cristiano no chão e Alana mais a diante, sem imaginar que a garota havia morrido. O motorista contou também que lhe deram uma injeção porque ele estava muito agitado e que só acordou na ambulância, a caminho de Goiânia.

Ele afirmou que ficou sabendo da morte de Cristiano no hospital na capital de Goiás. "Estava na UTI, tinha um vidro que separa uma UTI na outra, e na do lado tinha uma TV ligada e vi a foto do Cristiano Araújo. Chamei uma enfermeira e perguntei o que tinha acontecido", relembra chorando.

Carro em que estava Cristiano Araújo%2C a namorada%2C o empresário e o motoristaDivulgação PRF

Amizade

Ronaldo era motorista e também muito próximo de Cristiano Araújo. Eles foram apresentados por um empresário do cantor e logo começaram uma relação de amizade. "Primeiro lugar era meu patrão. Tinha que fazer tudo para cuidar dele. Se tivesse alguma coisa que poderia deixá-lo de mal humor, eu não deixava nem chegar perto dele". Ronaldo ajudava a cuidar até das finanças de Cristiano. "Os cartões dele ficavam todos comigo". Foi com o motorista e amigo que Cristiano Araújo, por exemplo, começou a jogar futebol.

Ronaldo Ribeiro e Cristiano AraújoReprodução

Quase dois meses após a morte do cantor, Ronaldo disse que ainda sonha com ele e com Alana. "Parece que ele foi fazer um show e vai voltar. Acho que a ficha não caiu ainda. Não dá para acreditar que ele se foi".

"Só tenho que agradecer a Deus pela honra de ter convivido com ele", completou Ronaldo, que se emocionou bastante ao longo da entrevista.

Fonte IG


Últimas de _legado_Brasil