Bebê portadora de síndrome rara morre após parada cardíaca

Justiça obrigou governo brasileiro a pagar transplante nos EUA

Por O Dia

EUA - Morreu na madrugada desta segunda-feira a bebê Sofia de Gonçalves Lacerda, de um ano e oito meses. Ela estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Jackson Memorial Hospital, em Miami, nos Estados Unidos, depois de ter realizado um transplante multivisceral envolvendo cinco órgãos. Internada desde julho por conta de um vírus, a criança não resistiu a uma parada cardíaca.

Sofia estava internada%2C em Miami%2C desde julho por conta de um vírusReprodução

Diretor de transplantes do Jackson Memorial, o médico brasileiro Rodrigo Vianna lamentou a morte de Sofia. “Tive a oportunidade de participar da vida dela. Aprendemos muito com Sofia e ela deixa uma linda história, ainda que curta, em nossos corações. Que Deus a receba de braços abertos”, disse o médico.

Sofia nasceu em 24 de dezembro de 2013 com a Síndrome de Berdon, condição rara que compromete o funcionamento do sistema digestório.Para sobreviver, Sofia necessitava de um transplante multivisceral, que inclui estômago, fígado, pâncreas e intestinos. Os pais brigaram na Justiça para que o governo brasileiro pagasse o valor da cirurgia nos EUA.

A mãe começou uma campanha na internet, chamada “Ajude a Sofia”, para arrecadar fundos e levar a menina aos EUA. Ao todo, a família arrecadou R$ 1,8 milhão. Após diversas questões judiciais, o d Tribunal Regional Federal (TRF) determinou, em julho do ano passado, a transferência da menina para o Jackson Memorial Hospital, em Miami, especializado em transplante multivisceral.

Últimas de _legado_Brasil