Passageiros do Uber são agredidos por taxistas em SP

Cerca de 10 taxistas participaram da agressão, na zona norte da capital paulista; nenhum suspeito foi identificado até agora

Por O Dia

São Paulo - Dois passageiros que utilizavam o serviço do aplicativo Uber foram agredidos por um grupo de taxistas na manhã deste domingo, em Santana, na zona norte de São Paulo. De acordo com o motorista do Uber, os passageiros desceram do carro para tentar acalmar os ânimos alegando que se tratava de um motorista particular. O grupo então teria iniciado a agressão, com socos, chutes e até mesmo golpes com chave de roda. Logo após o ataque, as vítimas, que não tiveram as identidades divulgadas, fizeram um vídeo.

O motorista contou à Polícia Civil que ao menos 10 taxistas cercaram seu carro, um Honda City preto, ao vê-lo pegando os passageiros. Os taxistas então teriam começado a xingar e a dar tapas no carro, inclusive quebrando o retrovisor do veículo. 

Vídeo mostra passageiro do Uber que sofreu ferimento na cabeça após agressão de taxistasReprodução TV Globo

A agressão ocorreu em frente ao prédio da Universidade de Santana, na rua Voluntários da Pátria, por volta das 10h da manhã.

Uma das vítimas foi ferida na cabeça e levada pelo próprio motorista do Uber à unidade do hospital Albert Einstein na região de Alphaville, em Barueri, na Grande SP. 

O motorista, de 28 anos de idade, registrou boletim de ocorrência no 13º Distrito Policial, na Casa Verde. Ele contou que não conseguiu anotar as placas dos táxis que o cercaram, mas disse que conseguiria fazer o reconhecimento dos agressores. As vítimas das agressões não prestaram depoimento.

A Secretaria da Segurança Pública informou que a polícia já está analisando imagens de câmeras de segurança do local para identificar os agressores. O boletim de ocorrência foi registrado como injúria, ameaça, constrangimento ilegal, lesão corporal e exercício arbitrário das próprias razões.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa do Uber informou que a empresa "repudia qualquer tipo de violência" e classificou o caso como "inaceitável". O Uber anunciou ainda que irá oferecer apoio aos passageiros agredidos e vai colaborar com as investigações.

O caso ocorreu três dias após um motorista que também atende pelo aplicativo Uber ser espancado ao cair em uma "armadilha", em Porto Alegre. Ele teve seus serviços solicitados por meio do aplicativo na última quinta-feira e, ao chegar ao local indicado, foi agredido por um grupo de taxistas que o aguardava no estacionamento de um supermercado. Ao menos dois suspeitos foram detidos.

Fonte: IG 

Últimas de _legado_Brasil