Consumidor pode levar produto de graça se preço for diferente

Medida vale a partir desta quarta-feira

Por O Dia

Rio - A partir desta quarta-feira o consumidor carioca pode levar para casa produtos de graça se identificar preços diferentes nas prateleiras dos supermercados e na hora que passar no caixa para pagar. A possibilidade vale também para qualquer anúncio publicitário dos estabelecimentos.

A medida faz parte da campanha “De Olho no preço” do Núcleo de Defesa do Consumidor (Nudecon) da Defensoria Pública que assinou um termo de cooperação com a Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj).

Segundo o núcleo, cerca de 200 supermercados do estado aderiram à iniciativa. Entretanto, a medida só vale naquelas redes que participam da campanha e que vão expor nas lojas cartazes anunciando a medida. 

Coordenadora do Nudecon, Larissa Davidovich diz que o objetivo é estimular o consumidor a fiscalizar esse tipo de irregularidade. Ela informa que caso o cliente queira adquirir mais de uma unidade, a primeira sairá de graça e as demais terão cobrado o menor preço verificado.

“O consumidor será mais consciente. Esta iniciativa surgiu devido ao alto número de reclamações deste erro praticado pelos mercados. No Código de Defesa do Consumidor consta apenas que a pessoa pode levar o produto pelo menor preço, mas os supermercados cadastrados na campanha serão obrigados e fornecer gratuitamente o produto ao cliente”, garantiu a coordenadora do núcleo de defesa.

O presidente da Asserj, Aylton Fornari, destacou a importância do papel educativo da campanha. “Nossa tarefa é coibir os erros. Isso contribuirá para que a loja sinta o peso da sua responsabilidade”, afirmou.

Últimas de _legado_Economia