Sucesso nas compras: Filtros ou purificadores?

É necessário verificar de onde vem a água que bebemos e certificar se é limpa

Por O Dia

Rio - É necessário verificar de onde vem a água que bebemos e certificar se é limpa. Algumas pessoas ficam em dúvida entre usar filtros ou purificadores. Mas o que realmente importa é comprar apenas produtos analisados e aprovados pelo Inmetro.

O uso de equipamento para água é necessidade para toda a família, principalmente aquelas com crianças. Existem filtros de minerais, que são os mais simples, mas não tão eficientes contra bactérias nem para reduzir o gosto forte do cloro. E há ainda os de carvão ativado, que além de retirar as impurezas da água, ajudam a reduzir esse o sabor desagradável.

Os purificadores, por sua vez, são aparelhos mais eficientes e com maior tecnologia, retendo até mesmo as menores partículas presentes no líquido.

Por Marco Quintarelli

PERGUNTA E RESPOSTA

“Uso filtro de água em casa, mas percebi que agora há muitos produtos novos, como os purificadores. Quais as vantagens e diferença entre eles?”

Maria Luiza, Vista Alegre

Por ser essencial à vida, é muito importante que a água que ingerimos seja de qualidade, sem impurezas e livre de microorganismos nocivos à saúde. O uso de um filtro, mesmo tendo água potável em casa, é uma necessidade para toda a família, principalmente para aquelas que têm crianças.

Os filtros comuns fazem uso de um processo físico de separação, como se fosse uma “peneira”, retendo impurezas: limo, lodo, ferrugem e outras substâncias.

Esses aparelhos podem usar minerais, que são os modelos mais simples, mas não eficientes contra bactérias nem para reduzir o gosto forte do cloro que as vezes é sentido na água potável. Existem ainda os filtros de carvão ativado, que além de retirar as impurezas da água ajudam a reduzir o sabor do elemento químico.

Os purificadores de água, por sua vez, são aparelhos mais eficientes e com maior tecnologia. Atuam de forma mais completa, têm muitas camadas de purificação, podem reter partículas menores e alguns vêm com lâmpadas que emitem raios ultravioleta para matar bactérias e outros microorganismos.

Podem usar energia elétrica e alguns armazenam água gelada. Os filtros são mais baratos e seus preços variam de R$ 40 a R$ 120, enquanto os purificadores mais simples estão na faixa de R$ 200, podendo chegar até R$ 2.300.

A escolha de um purificador ou filtro fica de acordo com a sua necessidade. Se você usa água de poço artesiano, corre risco de contaminação na rede de abastecimento, sofre frequentemente com enchentes ou vazamentos nas tubulações. Um purificador eficiente é certamente a melhor opção.

Manter sempre limpa a caixa d’água, o filtro ou o purificador é imprescindível para garantir a durabilidade do seu produto e a qualidade da água que sua família está ingerindo. Na hora da compra no mercado, é importante verificar se tem o selo de certificação do Inmetro.

Quintarelli é consultor do Grupo AZO. Segunda-feira, Sucesso nos Concursos

Últimas de _legado_Economia