Brasil busca novos negócios com o Peru e com a Colômbia

Entre as ações previstas estão negociações para antecipar os cronogramas de alívio de tarifas, conclusão de acordos de cooperação, entre outras

Por O Dia

Brasília - O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, está nesta terça-feira em Lima, capital peruana, em busca de novos negócios. Ele participa de encontro com a ministra de Comércio Exterior e Turismo do país vizinho, Blanca Magali Silva Velarde-Álvarez. O Peru está na lista de 32 países apontados como estratégicos pelo governo brasileiro no Plano Nacional de Exportações, lançado em junho. A Colômbia, que Monteiro visitará amanhã também é considerada estratégica pelo plano.

O Plano Nacional de Exportações se baseia em cinco estratégias: acesso a mercados, promoção comercial, facilitação de comércio, financiamento de garantias às exportações e aperfeiçoamento do sistema tributário. Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), entre as ações previstas envolvendo Peru e Colômbia estão negociações para antecipar os cronogramas de desagravação (alívio) de tarifas, conclusão de acordos de cooperação, facilitar investimentos e fortalecer mecanismos de comércio bilateral.

Em Bogotá, assim como em Lima, Armando Monteiro se encontrará com uma representante do governo. Ele se reunirá com a ministra do Comércio, Indústria e Turismo colombiana, Cecília Álvarez-Correa. Também abrirá o evento Brasil Tecnológico 2015, promovido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex). O evento terá discussões sobre bioenergia, tecnologia, máquinas e equipamentos e rodada de negócios, com participação de 50 empresas brasileiras.

De acordo com dados do ministério, no ano passado, as exportações do Brasil para o Peru somaram US$ 1,8 bilhão e as importações, US$ 1,7 bilhão. Os principais produtos vendidos ao país são os manufaturados, ou industrializados, que respondem por 92% das vendas totais. No caso da Colômbia, as exportações brasileiras somaram US$ 2,38 bilhões em 2014 e as importações, US$ 1,7 bilhão. Os principais produtos vendidos aos colombianos também são os industrializados, respondendo por 92,6% da pauta.

Últimas de _legado_Economia