Postos já estão repassando aumento da gasolina aos consumidores

Motoristas pagam preço maior para gasolina e diesel, que subiram 6% e 4% na refinaria

Por O Dia

Rio - O aumento de 6% para gasolina e 4% para o diesel — aprovado pela Petrobras na última terça nos preços de venda na refinaria — já começou a ser repassado aos consumidores. Em alguns postos no Rio, o litro dos combustíveis ficou mais caro, mas a previsão é que o repasse seja feito integralmente até sexta-feira.

A consumidora Vera Gadas%2C 53 anos%2C encheu o tanque e saiu do posto indignada%3A “A gasolina sempre foi cara%2C mas está inviável” Maíra Coelho / Agência O Dia

O posto Shell da Rua do Riachuelo, no Centro, já tinha repassado o aumento da Petrobras, mas o estabelecimento preferiu não aplicar o teto aprovado pela estatal para manter a clientela. O preço da gasolina foi reajustado em 2,77%, de R$ 3,59 para R$ 3,69. Já para o diesel, o aumento foi de 3,66%, de R$ 2,72 para R$ 2,82. “Os clientes estão reclamando bastante. Eles ficaram surpresos, porque já tinha aumentado não faz nem 20 dias”, disse o gerente do posto, Fabiano Quaresma.

A decisão da Petrobras é mais um reflexo da valorização do dólar — que acumula alta de 49,15% no ano. O professor de Finanças do Ibmec/RJ Nelson Souza explica que o reajuste afetará a inflação direta e indiretamente. “O próprio peso do combustível impactará a inflação, mas também será refletido em outros itens que utilizam os combustíveis”, disse.

De acordo com cálculos do economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV) André Braz, o impacto na inflação do reajuste da gasolina será de 0,15 ponto percentual no IPCA (que mede a inflação oficial do país) de outubro. Na bomba de combustível, o aumento da gasolina ficará em torno de 4%. No diesel, o impacto inflacionário é muito pequeno em um primeiro momento, com o mesmo raciocínio valendo para os preços na bomba.

A consumidora Vera Gadas, 53 anos, encheu o tanque ontem e saiu do posto indignada. “A gasolina sempre foi cara, mas está ficando inviável. O brasileiro está desempregado, ganhando pouco, pagando mais impostos do que nunca, vivendo essa crise sem precedentes e agora ainda aumenta o preço do combustível”, disse.

ETANOL É OPÇÃO DE ECONOMIA

Uma opção para quem tem carro flex é abastecer com etanol que, em média, é mais barato do que os outros combustíveis. Na semana passada, de acordo com pesquisa da Agência Nacional de Petróleo (ANP), o preço do álcool estava no patamar de R$ 2,57, enquanto o litro da gasolina era vendido a R$ 3,47 e do diesel a R$ 2,79.

Em novembro de 2014, a Petrobras já havia aumentado o preço de venda nas refinarias da gasolina e do diesel, com altas de 3% e 5%, respectivamente. Em janeiro de 2015, a tributação incidente sobre a gasolina e o diesel também foi elevada.

Reportagem de Angélica Martins

Últimas de _legado_Economia