Jornalista espanhol é sequestrado por rebeldes na Síria

Último texto de Marc Marginedas foi enviado no início de setembro. Ele está desaparecido desde o dia 4

Por O Dia

Barcelona (Espanha) - O jornalista espanhol Marc Marginedas, do jornal "El Periódico", está em poder de um grupo de rebeldes sírios desde o dia 4 deste mês, última vez que fez contato com a redação, informou nesta segunda-feira o site da publicação.

Marc Marginedas Efe


"El Periódico" afirma que, de acordo com diversas fontes, Marginedas, de 46 anos, viajava em um carro junto com o motorista que o acompanhava, quando foram interceptados por jihadistas nas proximidades da cidade de Hama, no oeste da Síria. Desde então não foi possível estabelecer contato com ele. O jornal acrescenta ainda que o jornalista, veterano correspondente de guerra, entrou na Síria em 1º de setembro, através da cidade de Reyhanli, no sul do país, acompanhado por integrantes do Exército Livre Sírio (ELS), que faz oposição ao regime de Bashar al-Assad.

O objetivo da terceira viagem à Síria do jornalista, segundo o jornal, era "informar sobre os preparativos para enfrentar uma intervenção militar internacional". O último texto de Marginedas foi enviado no dia 2, da cidade de Qasr Ibn Wardan, em que relatava a decepção entre os rebeldes com o afastamento da possibilidade de um ataque. Fontes do "El Periodico" apontam que "nenhum dos grupos da insurgência síria assumiu ter em suas mãos o enviado especial".

No entanto, o jornal revela que em um fórum jihadista foi postada uma chamada para que fossem capturados jornalistas, e fossem verificados os materiais em que constassem fotos ou notícias de rebeldes. Marc Marginedas começou sua trajetória 25 anos atrás, como correspondente na Argélia e atua no jornalista do "El Periodico" em julho de 1992, também tendo sido enviado a Iraque, Afeganistão, entre outras áreas de conflito.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência