Jovem paquistanês que evitou atentado em escola pode receber prêmio póstumo

Jovem, de 17 anos, confrontou homem-bomba que tentava entrar em escola

Por O Dia

Paquistão - Um adolescente paquistanês que morreu ao impedir um homem-bomba de atacar sua escola foi indicado nesta sexta-feira para receber a principal condecoração civil do país, informou a polícia regional da província de Khyber Pakhtunkhwa, no noroeste do Paquistão. Aitezaz Hassan, 17 anos, confrontou o terrorista que pretendia entrar num colégio público. Ele e o militante radical morreram, mas as vidas de centenas de outros estudantes foram salvas.

Um oficial da polícia declarou que Aitezaz interceptou o terrorista a 150 metros do portão principal da escola, que tem cerca de mil alunos, a maioria deles xiitas. O homem levava explosivos sob um uniforme escolar, mas alunos perceberam e começaram a gritar para que parasse. Aitezaz o enfrentou diretamente, e a bomba explodiu. Grupo militante sunita, chamado Lashkar-e-Jhangvi, assumiu a responsabilidade pelo atentado. A escola fica em Hagu, uma área de predomínio xiita. Os alunos seriam o alvo do ataque, acrescentou o policial.

O jovem paquistanês Aitezaz Hassan que evitou ataque a escola no Paquistão e acabou morrendo Reprodução CNN

Aitezaz chegou a ser levado para um hospital, mas não resistiu. “Embora eu tenha perdido meu doce filho, não lamento o que ele fez. Ele fez um trabalho heroico, e estou orgulhoso da sua bravura”, disse à Agência Reuters o pai do adolescente, Mujahid Ali Bangash, 55.

“Estou feliz por meu filho ter se tornado um mártir, sacrificando sua vida por uma causa nobre”, acrescentou o pai, que trabalha nos Emirados Árabes Unidos e só pôde chegar à aldeia de Ibrahimzai, localizada em uma área de Hangu, um dia após o funeral de seu filho, realizado quarta-feira. “Muitas pessoas estão vindo me ver, mas se eles tentam me dar pêsames, digo-lhes para me felicitar por me tornar o pai de um mártir”, explicou. A coragem do menino também gerou repercussão nas redes sociais.

Talibã mata policial ‘linha dura’

Um outro atentado chocou o Paquistão. Suicida talibã matou na cidade Karachi um conhecido comandante da polícia, famoso por sua coragem no combate a militantes radicais. Chaudhry Aslam, que já havia sobrevivido a várias tentativas de assassinato, morreu com outros dois oficiais durante ataque de um homem-bomba numa estrada.

O grupo extremista assumiu o ataque, e ainda ameaçou cometer mais crimes parecidos. “Sim, nós matamos Chaudhry Aslam. Ele torturou e feriu nossos amigos e, finalmente, demos a ele o fim merecido. Outros policiais e membros das forças de segurança que são brutais e nos torturam terão o mesmo destino”, disse porta-voz do grupo.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência