Temporal deixa um morto e 3 mil evacuados na Argentina

Idosa de 70 anos, que faleceu, chegou a pedir ajuda médica, porém a ambulância não conseguiu chegar a tempo por causa da inundação

Por O Dia

Buenos Aires - Pelo menos uma pessoa morreu e quase três mil tiveram que ser evacuadas de suas casas em consequência de um temporal que castiga a Argentina. A vítima fatal é uma moradora de 70 anos de Neuquén (oeste), que solicitou ajuda médica, mas a ambulância não conseguiu chegar a tempo devido à inundação, informou à imprensa local Luciana Ortiz Luna, do Serviço Integral de Emergências de Neuquén.

A província de Neuquén, onde fica a cidade homônima, é a região mais afetada pelas intensas chuvas desde o sábado passado. Mais de 1.400 pessoas tiveram que abandonar seus lares depois que o nível de água alcançou um metro de altura em algumas áreas urbanas e as fortes chuvas abriram grandes buracos nas ruas sem asfalto dos bairros mais humildes.

A vice-governadora provincial, Ana Pechen, decretou pelo segundo dia consecutivo feriado escolar e administrativo para os funcionários públicos, enquanto segue suspenso o transporte público e várias estradas permanecem fechadas.

Raio atinge o bairro de Villa Urquiza durante temporal em Buenos AiresReuters

No aeroporto Jorge Newbery, em Buenos Aires, uma pessoa ficou levemente ferida nesta madrugada pelo impacto de um raio em um avião da companhia aérea chilena LAN no qual realizava tarefas de limpeza, informaram à Agência Efe fontes da empresa. O acidente ocorreu durante a intensa tempestade desta madrugada na capital argentina, que deixou pouco mais de 50 milímetros em menos de seis horas.

Na província de Río Negro, onde há outros 500 evacuados, e na sulina Chubut, as aulas também foram suspensas e os colégios funcionam como centros de assistência, de acordo com funcionários municipais.

A capital argentina%2C Buenos Aires%2C também está em alerta segundo o segundo o Serviço Meteorológico NacionalReuters

Também tiveram que ser realojadas 400 pessoas na província de Catamarca (norte), 200 em Córdoba (centro) e cerca de 100 em Santiago del Estero (norte) e Buenos Aires. A cidade de Luján, na província de Buenos Aires e cerca de 60 quilômetros ao oeste da capital argentina, ficou parcialmente coberta pela água após o grande aumento do nível do rio Luján, que superou os quatro metros de altura. As autoridades municipais decretaram alerta laranja e estimaram que o rio alcançará os 4,20 metros de altura nas próximas horas.

O Serviço Meteorológico Nacional renovou nesta terça-feira o alerta por prováveis chuvas intensas na Patagônia, enquanto no resto do país começaram a melhorar as condições meteorológicas. Há pouco mais de um ano 89 pessoas morreram na cidade argentina de La Plata, cerca de 60 quilômetros ao sul de Buenos Aires, pelas inundações provocadas por outro forte temporal.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência