Morre aos 63 anos o ator Robin Williams

Segundo polícia, suspeita é que o ator tenha cometido suicídio por asfixia

Por leonardo.rocha

Estados Unidos - O ator e comediante norte-americano Robin Williams morreu nesta segunda-feira, aos 63 anos, em um aparente suicídio por asfixia, visto que o ator lutava contra a depressão e o alcoolismo. A polícia da Califórnia, Estados Unidos, disse que Williams foi visto vivo pela última vez em sua residência, onde morava com a esposa, na noite do último domingo. Ele já havia sido várias vezes internado em clínicas de reabilitação por problemas com drogas.

Confira a galeria: Relembre a trajetória de Robin Williams no cinema

Robin WilliamsDivulgado

A assessora do ator, Mara Buxbaum, afirmou que Williams estava lutando contra uma "severa depressão". "Essa é uma trágica e repentina perda", disse ela em comunicado. "A família respeitosamente pede para que seja mantida sua privacidade neste momento muito difícil de luto".

Susan Schneider, esposa de Williams, também divulgou um comunicado. "Perdi meu marido e meu melhor amigo, e o mundo perdeu um de seus mais queridos artistas e belos seres humanos. Eu estou totalmente inconsolável. Em nome da família de Robin, pedimos privacidade durante esse período de profunda tristeza. Nossa esperança é que o foco não seja a morte de Robin, mas os inúmeros momentos de alegria e riso que ele deu a milhões de pessoas", disse.

O corpo do ator vai passar por perícia nesta terça-feira, quando também serão feitos exames toxicológicos. Segundo as autoridades locais, o serviço de emergência recebeu um chamado às 11h55 e dizia que o Williams estava inconsciente e sem respirar dentro de sua casa. O ator foi declarado morto às 12h02 (horário local).

Vencedor do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por "Gênio Indomável", de 1997, o ator filmou a terceira sequência de "Uma Noite no Museu", que será lançado em dezembro deste ano. Ele tinha assinado recentemente um contrato para interpretar mais uma vez a Senhora Doubtfire, na sequência do filme "Uma Babá Quase Perfeita". Um de seus últimos filmes foi o independente "The Face of Love", em que trabalhou com Annette Bening.


A Fox, responsável pelo lançamento de "Uma Noite no Museu 3", declarou, em comunicado: " Não existem palavras para descrever a perda de Robin Williams. Ele era imensamente talentoso, um membro querido de nossa comunidade, e parte da família Fox. Nossos corações estão com sua família, amigos e fãs. Ele profundamente fará muita falta".

Premiações

Além do Oscar, Williams acumulou outros prêmios importantes em sua carreira, como Globos de Ouro pelo musical "Mork & Mindy", ainda em 1978 e pelos filmes "Bom dia, Vietnã", "O pescador de ilusões", "Aladdin" e "Uma babá quase perfeita".

Williams teve ainda diversas indicações ao Emmy e ao Bafta, entre outros. O ator se apresentou como comediante em shows de stand-up e chegou a fazer um espetáculo na Broadway, que foi transformado no DVD "Robin Williams: Live on Broadway", em 2002.

Drogas e álcool

Durante o fim da década de 1970 e início da década seguinte, Williams desenvolveu um vício em cocaína. Desde então declarou ter abandonado o uso da droga. Em 9 de agosto de 2006, Williams se inscreveu num centro de reabilitação para dependentes químicos localizado em Newberg, Oregon, admitindo posteriormente ser um alcoólatra.

Recentemente, Williams havia passado um período em uma clínica de reabilitação para passar por um tratamento de reabilitação para se manter sóbrio. No passado, o ator já havia lutado contra o álcool e cocaína durante décadas. Em 2006, Williams esteve internado para tentar se desligar do vício.

Problemas de saúde

Williams foi hospitalizado em março de 2009 devido a problemas cardíacos, e foi obrigado a adiar seu espetáculo solo no teatro para passar por uma cirurgia na qual substituiu sua válvula aorta. A cirurgia foi realizada com sucesso em 13 de março de 2009, na Cleveland Clinic, nos Estados Unidos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia