Angelina Jolie revela que retirou os ovários para prevenir o câncer

'Sei que meus filhos nunca terão que dizer: Minha mãe morreu de câncer nos ovários'

Por O Dia

EUA - A atriz norte-americana Angelina Jolie se submeteu a uma operação para retirar os ovários e as trompas de Falópio com o objetivo de prevenir o câncer, uma doença que causou a morte de sua mãe, sua avó e sua tia. Aos 39 anos, Jolie, que se submeteu a uma dupla mastectomia há dois anos para retirar tecido mamário, foi operada na semana passada para retirar os ovários e as trompas de Falópio, segundo a própria atriz explicou em artigo publicado nesta terça-feira no jornal "The New York Times" com o título "Angelina Jolie Pitt: diário de uma operação".

Há dois anos Angelina Jolie se submeteu a uma dupla mastectomiaReprodução

"Estive planejando isto durante algum tempo. É uma operação menos complexa que a mastectomia, mas seus efeitos são mais severos. Coloca a mulher em uma menopausa forçada", escreveu a atriz. Da mesma forma que quando revelou no mesmo jornal a mastectomia à qual tinha se submetido, Jolie explicou agora que sua decisão de anunciá-la publicamente foi para que "outras mulheres em risco conheçam as opções que existem".

"Há dois anos escrevi sobre minha escolha de submeter-me a uma dupla mastectomia preventiva. Um simples teste de sangue revelou que tinha uma mutação genética (...) com um risco estimado de 87% de sofrer câncer de mama e 50% de câncer de ovários. Perdi a minha mãe, minha avó e minha tia para o câncer", comentou no texto.

O médico da atriz havia relatado que o nível de mutação de uma proteína chamada CA-125 no sangue de Angelina, monitorada para detectar o risco de câncer de ovário, era normal. Porém, "havia uma série de marcadores inflamatórios que eram altos" e que poderiam apontar um câncer incipiente. "O câncer de ovário da minha mãe foi diagnosticado quando ela tinha 49 anos. Eu tenho 39."

Câncer de ovário da mãe da atriz foi diagnosticado quando ela tinha 49 anosReprodução Internet

"Optei por manter meu útero porque o câncer nessa localização não é parte do meu histórico familiar."

"Havia um pequeno tumor benigno em um ovário, mas não havia indícios de câncer em nenhum dos tecidos", explica a atriz.

"Eu passei pelo que eu imagino que milhares de outras mulheres sentiram. Eu disse a mim mesma para ficar calma, ser forte, e que não havia nenhuma razão para pensar que eu não viveria para ver meus filhos crescerem e para conhecer os meus netos", relata.

"Sei que meus filhos nunca terão que dizer: 'Minha mãe morreu de câncer nos ovários'", concluiu a atriz, mãe de seis crianças com o ator Brad Pitt.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência