Líderes do G7 vão manter sanções contra a Rússia

Cúpula cobra implementação dos termos do acordo de paz com a Ucrânia

Por O Dia

Alemanha -  O conflito entre Rússia e Ucrânia foi o centro das discussões dos líderes do G7, que reúne as maiores economias do mundo. No primeiro dia do encontro de cúpula neste domingo, na região da Bavária, na Alemanha, os chefes de Estado garantiram que vão manter as sanções contra a Rússia até que o presidente Vladimir Putin e os separatistas apoiados por Moscou implementem os termos do acordo de paz. A dívida da Grécia com a Europa também foi tema da reunião.

Na pauta do G7 também há temas como ameaças globais%2C do Ebola a antibióticos e doenças tropicaisReuters

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu que os países do G7 devem enfrentar as agressões russa na Ucrânia. Ele insiste na necessidade de manter as sanções contra Moscou. Em seguida, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, reforçou o discurso de Obama, ao afirmar que a Europa precisava ficar unida para manter as sanções. Cameron incitou o G7 a enviar mensagem dura a Putin.Os líderes querem que Rússia e Ucrânia concordem com cessar-fogo acordado em 12 de fevereiro em Minsk, capital da Bielorrússia.

Anfitriã do encontro, a chancelar alemã, Angela Merkel, afirmou que amenizar as sanções está diretamente condicionada à implementação total do cessar-fogo. Qualquer alívio das sanções sobre a Rússia está nas mãos de Moscou, assegurou a chanceler alemã.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência