Dobram casos de microcefalia no Estado do Rio

Já são 21 registros. Está aceso o alerta no combate à doença, associada ao Zika Vírus

Por O Dia

Rio - Em um ano dobrou o número de casos de microcefalia no Estado do Rio de Janeiro — saltou de 10, registrados em 2014, para 21 (a média histórica era de 12 casos por ano). Deste total, 18 bebês já nasceram com o crânio menor —os outros três ainda estão sendo gestados. O estado também tem 75 casos de grávidas com suspeita de Zika Vírus, apontado como possível causa para o aumento nos casos de microcefalia no país. Em uma das gestantes, a infecção pelo vírus foi confirmada. A Fiocruz analisa pelo menos dois casos suspeitos no Rio de que o Zika Vírus tenha provocado a microcefalia, que afeta o desenvolvimento mental e motor do bebê.

Secretário Felipe Peixoto anuncia campanha dia 12 contra mosquitoMaira Coelho

A grávida que contraiu Zika está no segundo trimestre de gestação e o feto não apresenta sintomas de microcefalia, mas está sendo acompanhado pela Secretaria estadual de Saúde, que não divulgou a identidade da mãe. “Vamos seguir o caso para ver se a criança terá a doença ou não. Estamos analisando cada caso e devemos ter as confirmações em até um mês”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Felipe Peixoto. Segundo ele, o crescimento nos casos de microcefalia fez acender um alerta máximo no governo, que trabalha em conjunto com todas as secretarias para evitar um surto.

Mesmo com a crise econômica, o estado vai intensificar esforços para a prevenção do Zika Vírus. Ao longo deste mês, serão doados carros para reforçar as frotas dos 92 municípios do estado. Nos próximos dias, Peixoto se reunirá com todos os secretários municipais para traçar estratégias. O órgão dará treinamento para médicos e enfermeiros da rede pública e também fará mutirão no próximo dia 12 contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, do Zika Vírus e da febre chikungunya.

A terceira edição do informe epidemiológico da microcefalia, divulgada ontem pelo Ministério da Saúde, aponta que até o último dia 28, já foram notificados 1.248 casos suspeitos em 311 municípios de 14 estados. O aumento foi de quase 70% em todo o país. De nove, passou para 13 o número de estados em que já se verificou o aumento dos casos. Pernambuco, que decretou emergência na saúde oficialmente ontem, registra o maior número (646).

No Rio, as notificações de Zika se tornaram possíveis após mudança no protoloco de atendimento nas unidades de saúde. Desde o último dia 18, todos os casos de mulheres grávidas atendidas nas redes pública e particular com manchas vermelhas pelo corpo devem ser comunicados ao estado.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência