Por clarissa.sardenberg
Síria - O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) exibiu um adolescente de 15 anos de idade em uma jaula na cidade nordeste síria de Al Mayadin como castigo por se fazer passar por mulher, informou nesta quinta-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos. Em seu pescoço, os radicais prenderam um cartaz que diz: "Dez dias de prisão por difamação em uma jaula".
Segundo a ONG, o menor foi preso ontem pelos jihadistas, que o acusaram de "se disfarçar de mulher e trabalhar em uma loja especializada em artigos femininos". Ele foi capturado junto ao dono do comércio na cidade de Al Mayadin, o principal reduto do EI no leste da província de Deir ez Zor, no nordeste da Síria.
Publicidade
O EI proclamou no final de 2014 um califado na Síria e Iraque, onde tomou partes do norte e no centro de ambos Estados. Nos territórios que o EI domina, aplica uma versão extremista da "sharia" ou lei islâmica e impõe castigos severos, como a morte por decapitação, a todos aqueles que transgridem suas normas.