Editorial: Ações para evitar nova tragédia

Ebola: Contam-se quase 500 mortes na Guiné, Libéria e Serra Leoa, dentre cerca de 800 casos conhecidos

Por O Dia

Rio - Historicamente fadada a desastres e condenada a um esquecimento quase perpétuo, a África se vê diante de nova privação. Cepa do vírus Ebola, que nos anos 90 causou alguma celeuma e aparentemente estava contido, vem fazendo vítimas em série. A ponto de a organização Médicos Sem Fronteiras, referência mundial em atendimento a flagelados, ter soltado um alerta há uma semana: a entidade já não tem como conter a epidemia sem a ajuda massiva de outros países. Se o farão, ainda é uma incógnita.

Contam-se quase 500 mortes na Guiné, Libéria e Serra Leoa, dentre cerca de 800 casos conhecidos. A tendência é a mortandade se alastrar, trazendo ainda mais dor a nações depauperadas e frágeis politicamente.

Não se trata de pedir ajuda só para evitar um contágio global — pois os grandes países parecem apenas se importar e agir quando a crise bate à porta. Deixar milhares de africanos à mercê da própria sorte, diante de uma doença que não é de todo desconhecida, é de uma crueza sem limites. Roga-se que se tenha um pouco mais de compaixão para aplacar a angústia naquele continente.

Últimas de _legado_Opinião