Mulher tem a filha sequestrada e é morta por asfixia

Crimes acontecem perto de posto de saúde à luz do dia na Zona Oeste

Por O Dia

Bebê sequestrado tem apenas 11 dias de vidaReprodução Internet

Rio - Diana Oliveira da Silva, de 33 anos, foi assassinada e a filha dela, Jenifer da Silva Araújo, que completa 11 dias de vida hoje, sequestrada, na tarde desta segunda-feira, no Recreio dos Bandeirantes.

A principal suspeita do crime aparece em imagens de câmeras de segurança entrando e saindo de estações do BRT com um bebê no colo, poucos minutos após os crimes. Ela foi para Santa Cruz. Testemunha ouvida pela Divisão de Homicídios (DH) contou que a mulher perguntou a ela como fazia para chegar ao bairro.

O corpo de Diana foi reconhecido por parentes num matagal perto de posto de saúde da comunidade Terreirão. A vítima estava com panos no rosto e pescoço, e as mãos amarradas. Segundo laudo preliminar da perícia, ela morreu por asfixia.

As imagens mostram a suspeita, às 12h20, na roleta da estação do Recreio Shopping com uma criança, que seria Jenifer. Às 12h32, ela é vista na estação Notre Dame do corredor Transoeste. Vigilantes prestaram depoimento. “Falei com a Diana às 9h, e ela estava em casa. Mais tarde, voltei a ligar, e ela estava no posto. Depois, o celular estava desligado”, afirmou o marido, Francisco de Assis.

À noite, parentes e amigos da vítima fizeram protesto e interditaram trecho do BRT na Avenida das Américas. O serviço foi suspenso por 40 minutos e prejudicou o trânsito na região.


Últimas de Rio De Janeiro