Filme conta histórias de pessoas atingidas por descargas elétricas

Todos os anos caem cerca de 50 milhões de raios no Brasil

Por O Dia

Rio - Todos os anos caem cerca de 50 milhões de raios no Brasil. Será que tantas descargas atmosféricas podem mudar o destino de alguém? O paulista José Vicente é a prova viva que sim. Ele é um dos personagens do documentário ‘Fragmentos de Paixão’, primeiro filme brasileiro sobre raios, com estreia para 11 de outubro nos cinemas da rede Cinemark no Rio.

Um dia, José voltava do trabalho, de bicicleta, quando foi atingido por um raio na perna e caiu. Um ônibus que passava na hora parou e de dentro dele, saiu sua vizinha, que o socorreu e o levou para o hospital. Começaram a namorar, casaram e tiveram dois filhos.

O curioso é que, antes do acidente, os dois moraram próximos durante anos sem nunca terem trocado uma palavra. “Se não fosse o raio naquele dia, acho que a gente não teria ficado junto”, conta José Vicente.

Com a ajuda do engenheiro Osmar Pinto Jr, maior especialista de raios do Brasil, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o filme investiga a vida de seis pessoas que, numa fração de segundo, tiveram sua trajetória modificada pela ação de um raio.

Nessa jornada, fatos inusitados são revelados, mostrando a visão da ciência e da cultura sobre os raios, desde o descobrimento do Brasil até o futuro do planeta. O filme conta curiosidades das Fortalezas de Santa Cruz e de São João. Uma delas é que todas as vezes em que tentaram transferir a imagem de Santa Bárbara (protetora contra raios e padroeira da artilharia), que fica na capela da Fortaleza de Santa Cruz, o mar ficou revolto por um súbito mau tempo.

O filme alerta para o fato de que o país é o campeão mundial em incidência do fenômeno, com 130 mortes por ano e 500 feridos. “O Brasil é o maior país da região tropical do planeta. Por ser mais quente, favorece a formação de tempestades e raios”, explica o engenheiro Osmar.

Proteja-se

Mais de 80% dos casos de mortes com raios podem ser evitados com alguns cuidados

Praias e campos

Não pratique esportes em espaço aberto, como campo e praia. Afaste-se de cercas e árvores.

Dentro de carros

Busque veículo fechado e fique dentro dele, sem encostar na lataria.

Longe do telefone

Não use telefone com fio ou conectado ao carregador na tomada.

Abrigos abertos

Evite ficar embaixo de toldos, varandas, sacadas e deques. Não ande de bicicleta ou motos.

Últimas de Rio De Janeiro