Por thiago.antunes

Rio - A Secretaria Estadual de Proteção de Defesa do Consumidor (Seprocon) realizou nesta quarta-feira, por meio do Procon, a terceira etapa da Operação Tio Patinhas, que fiscaliza bancos e verifica o atendimento aos clientes. Os fiscais estiveram em agências bancárias do Centro, Leblon, Bangu, Madureira, Marechal Hermes, Leme, Campo Grande, Coelho Neto e Flamengo. Todas as 14 agências vistoriadas apresentaram irregularidades, foram autuadas e serão multadas.

Segundo a Lei Municipal 5.254/11, que estabelece as obrigações dos bancos nos serviços prestados a seus clientes, o tempo máximo de espera na fila para o atendimento não pode passar de 15 minutos. No entanto, em seis agências vistoriadas os correntistas estavam aguardando muito mais tempo do que determina a lei. O caso mais grave foi verificado na agência do banco Santander, em Bangu, onde a espera na fila do caixa era de uma hora e meia.

Ação do Procon multou agências bancáriasDivulgação

Idosos, gestantes e pessoas com necessidades especiais continuam sendo os que mais sofrem em bancos no Rio. Na maioria das agências fiscalizadas não havia o mínimo de 15 cadeiras reservadas para eles, conforme estabelece a lei. Somente cinco das agências visitadas atendiam a essa determinação.

Também de acordo com a lei, os bancos devem disponibilizar ao menos um banheiro e um bebedouro para seus clientes. Os fiscais, porém, encontraram agências do Banco do Brasil sem os dois equipamentos. Em duas delas - no Leme e no Flamengo - não havia bebedouro, enquanto que a de Madureira não possuía banheiro. A operação prossegue nesta quinta-feira, com os fiscais do Procon vistoriando outras agências bancárias pela cidade.

Você pode gostar