Largo da Carioca recebe formatura de papais noéis

Apesar do forte calor, alunos entoaram canções natalinas e alegraram quem passava pelo Centro

Por O Dia

Rio - Eles sabem cativar as crianças como poucos, com o famoso “ho, ho, ho”. Têm barba branca e até diploma. No entanto, ao procurar trabalho, muitas vezes esbarram em um obstáculo silencioso, que em nada combina com o espírito natalino: o preconceito. Assim é a rotina dos Papais Noéis negros, que tentam vagas em shoppings e eventos no final de ano.

“A procura é menor, devido à imagem consagrada do ‘bom velhinho’ branco, mas queremos quebrar paradigmas. Todos os ‘nãos’ que recebemos caem por terra quando uma criança se aproxima e acredita estar diante do Papai Noel, sem se dar conta da cor da pele”, garante o aposentado Hilton Santos, de 80 anos. Hilton, que é debutante na função, recebeu ontem, no Largo da Carioca, o diploma de formação da Escola de Papais Noéis.

Curso formou cerca de 40 profissionaisSeverino Silva / Agência O Dia

O curso ensina, há mais de 20 anos, a representar o “xodó” da criançada com trajes típicos. Limachem Cherem, dono do curso, comemora a inédita ‘graduação’ de dois Papais Noéis negros: “A roupa pesa cerca de dez quilos e o trabalho acontece na época de maior calor do ano. Mas tudo isso compensa, quando se vê o sorriso de uma criança”.

Na cerimônia de entrega de diplomas ontem, no Largo da Carioca, houve distribuição de presentes e cantoria para os pedestres. A formatura terminou com com gorros jogados ao vento e um “Ho, ho, ho” coletivo.

A pequena Sophia, 8 anos, deu uma lição quanto à diferença que via, entre dois Papais Noéis, um branco e um negro: “Importante é ter barba macia. Tô feliz em saber que todos os Papais Noéis do mundo são amigos e passeiam juntos”.

Nem o forte calor intimidou os 'bons velhinhos'Severino Silva / Agência O Dia

Para o militante da causa negra, Frei David, a contratação de negros refletiria melhor o perfil da sociedade: “Em todos os shoppings circulam pessoas das mais diversas etnias. Por que, então, não deixar que as mesmas se sintam representadas na imagem do Papai Noel?

Barba natural é valorizada

O cobiçado diploma alegra os velhinhos por outro motivo. Papais Noéis graduados conseguem contratos melhores no período que antecede o Natal. “Faturamos de R$ 3 mil a R$ 15 mil por contratos de 40 dias, e jornadas de sete horas, no período que antecede o Natal”, diz Claudenir da Silva, de 60 anos, que há sete anos é o Papai Noel do Barra Shopping.

Aqueles que ostentam barbas naturais são valorizados. “Crianças podem puxar a barba e acabar com a magia. Para estar bem, lavo com shampoo e condicionador”, diz ele, que deixa a barba crescer a partir 1º de maio e só volta a apará-la em 26 de dezembro.

Últimas de Rio De Janeiro