'Foi um terror', diz vítima de assalto a ônibus na Avenida Brasil

Ladrões agrediram e ameaçaram passageiros que seguiam para Niterói. Dupla mudou itinerário do coletivo

Por O Dia

Rio - Cerca de 40 passageiros de um ônibus que fazia a linha 100 (Praça XV x Niterói) viveram momentos de tensão na manhã desta quarta-feira durante assalto ao coletivo. Segundo o motorista André da Silva Bittencourt, de 39 anos, que trabalha há 19 na Viação Mauá, os ladrões agiram de maneira violenta e agrediram um passageiro com um tapa no rosto. Um dos criminosos estava armado com um revólver.

Ônibus seguia para Niterói quando foi interceptado por bandidosAlessandro Costa / Agência O Dia

Os ladrões embarcaram no ponto em frente à Rodoviária Novo Rio, obrigaram André a dar marcha a ré no início da Ponte Rio-Niterói e acessar a Avenida Brasil. Durante o trajeto pela via até a altura do Parque União, no Complexo da Maré, onde a dupla fugiu, os passageiros foram roubados e ameaçados.

"Somos trabalhadores, acordamos às 5h e ainda temos que passar por isso. Foi um terror. Nem vou pedir segurança. Desse país não espero mais nada", disse, emocionado, o auxiliar administrativo Jorge Carvalho, de 40 anos, que mora no Méier e vai diariamente para Niterói.

Assistente administrativo Jorge Carvalho foi uma das vítimasAlessandro Costa / Agência O Dia

O motorista disse que já foi vítima de outros assaltos, mas nenhum violento como esse. "Graças a Deus não havia nenhum policial no ônibus. Poderia ter uma troca de tiros. Eles eram bandidos profissionais", contou André.

As vítimas foram levadas para registro na 17ª DP (São Cristóvão). O Complexo da Maré foi alvo de uma megaoperação na manhã desta quarta-feira. Pelo menos 23 pessoas foram presas.

Últimas de Rio De Janeiro