Promotores estariam na mira de bando em Bangu

Traficantes também teriam planos de matar juiz e resgatar comparsas em fórum

Por O Dia

Rio - Promotores também seriam alvos dos bandidos que invadiram o Fórum de Bangu, no último dia 31. A possibilidade foi revelada ao Ministério Público (MP) em depoimento de um informante, ao qual O DIA teve acesso. De acordo com ele, o bando também planejava matar o juiz Alexandre Abrahão, da 1ª Vara Criminal, como O DIA publicou com exclusividade na edição do dia 2. Na ação, um policial militar e um menino de oito anos foram assassinados.

Para invadir o fórum, 15 bandidos da facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA) contaram com apoio de um homem ligado ao traficante Leandro Nunes Botelho, o Scooby, um dos invasores. No dia do ataque, ele repassou informações da porta da comarca para o criminoso.

Atentado no dia 31 deixou um policial militar e uma criança mortosReprodução

Relatório de inteligência da Polícia Civil já identificou ainda outros integrantes do grupo, como Jean Carlos Nascimento, o De Menor; Gerland Barbosa, o Gegê; e Genilson Pereira. Eles pretendiam ainda resgatar Alexandre Bandeira de Melo, o Piolho, e Vanderlan Ramos da Silva, o Chocolate. A dupla fora convocada a prestar depoimento como testemunha em processo sobre o tráfico na Vila Vintém e acabou dispensada pela advogada Adriana Godoy.

INTIMAÇÃO EM PRESÍDIOS

Nesta quarta-feira, o conselheiro Gilberto Martins, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), se reúne com a presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Leila Mariano, para discutir medidas de segurança para o Judiciário. No encontro, eles vão tratar sobre a invasão do Fórum de Bangu e do suposto atentado ao juiz Abrahão. A reunião será às 10h, na sede do TJ, no Centro. Funcionários do Fórum de Bangu estão recebendo apoio psicológico; 190 já foram atendidos.

A partir do dia 7 de janeiro, os réus presos serão notificados e intimados dentro dos presídios. O objetivo da medida é reduzir o fluxo de internos nos fóruns. A decisão foi tomada pelos desembargadores do Órgão Especial.

Últimas de Rio De Janeiro