Por paulo.gomes

Rio - Formado para apurar responsabilidades pelos problemas no Engenhão, grupo do Crea (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) não se deixou contaminar pelo corporativismo. Em relatório, já aprovado pelo plenário da entidade, recomendou a abertura de processo ético contra os dois responsáveis técnicos pela cobertura do estádio. O caso agora será analisado pela comissão de ética profissional. O grupo também considerou irregular a contratação de um engenheiro português, sem registro no país, para dar consultoria ao projeto.

Você pode gostar