Faxineiro do Colégio Pedro II é detido por furtar celular de aluna

Acusado foi autuado por furto, mas como não houve flagrante no crime, já assinou o termo circunstanciado e foi liberado

Por O Dia

Rio - Policiais da 24ª DP (Piedade) detiveram na manhã desta terça-feira um faxineiro do Colégio Pedro II, acusado de furtar o iPhone de uma aluna da unidade do Engenho Novo, na Zona Norte do Rio. O homem de 58 anos estava no colégio quando foi convidado a prestar depoimento do sumiço do telefone, que ocorreu na quinta-feira passada, dia 10. A princípio, o faxineiro, que trabalha há 27 anos na unidade, negou o crime.

De acordo com a polícia, a vítima saiu para ir ao banheiro só que quando voltou para a sala a aula já havia sido encerrada e somente o acusado estava no local. No primeiro momento, questionado pela menina se tinha visto o celular, ele disse que não havia encontrado nada. No entanto, ao prestar depoimento nesta terça-feira na distrital, os agentes começaram a mostrar que o localizador do celular estava marcando como se o celular estivesse na casa do faxineiro, na Rua Rio Apa, em Brás de Pina. O suspeito começou a chorar e confessou o crime, alegando que deu um 'branco' na cabeça dele.

Na casa dele, os investigadores detiveram o primo do faxineiro, de 46 anos, que estava em posse do celular. Em depoimento, ele contou que o funcionário do colégio chegou em casa dizendo que achou o celular na rua e não tinha porque desconfiar do primo, que sempre foi uma pessoa correta.

Ambos vão responder em liberdade. O faxineiro foi autuado por furto, mas como não houve flagrante no crime, já assinou o termo circunstanciado e foi liberado. Porém, o inquérito da investigação já vai ser encaminhado ao Ministério Público. O primo foi autuado por receptação culposa.

Últimas de Rio De Janeiro