Fifa reclama da PF

Falhas na segurança no Maracanã respingaram na corporação

Por O Dia

Rio - As falhas na segurança no Maracanã respingaram na Polícia Federal do Rio, encarregada de supervisionar o trabalho da empresa contratada para garantir tranquilidade durante os jogos da Copa. Caberia à PF, por exemplo, verificar se o número de agentes privados era suficiente.

Antes mesmo da invasão do estádio por chilenos, a Fifa se queixara da PF ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que ficou de acionar o Ministério da Justiça. Afinal, no domingo, argentinos pularam as grades do Maracanã.

Terroristas
Para a Fifa, as invasões revelaram que bandidos ou terroristas não teriam dificuldade para entrar no estádio. Na Copa das Confederações, PMs impediam que pessoas sem ingressos chegassem perto do Maracanã. Domingo passado, houve algum controle, mas, na quarta, o acesso foi mais livre.

Deportação
Na PF, muita gente diz que os invasores chilenos deveriam ter sido deportados imediatamente. Agora, afirmam, será difícil fazer cumprir a decisão.

Reforço
O reforço da segurança foi o assunto de uma conversa ontem, por telefone, entre o governador Pezão e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Valdivia vale R$ 10
Um vendedor de cerveja do Maracanã apelou para o futebol ao dizer para um torcedor chileno quanto custava um copo de Budweiser. Explicou: “Treze reais. Um Valdivia (número 10 do Chile), mais três.”

Chorume
A Assembleia Legislativa aprovou projeto do deputado José Luiz Nanci que determina a instalação de coletores de chorume em caminhões de lixo. Isso, para evitar que o produto da decomposição dos detritos vaze para o solo.


Últimas de Rio De Janeiro